João Doria é vacinado contra Covid-19 na Zona Oeste de São Paulo
Foto: Governo de SP
João Doria é vacinado contra Covid-19 na Zona Oeste de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foi vacinado contra a Covid-19  no Centro de Saúde Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo, na tarde desta sexta-feira (7). O tucano recebeu a primeira dose do imunizante CoronaVac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Ao chegar no local da vacinação, o governador aguardou na fila e cumprimentou apoiadores. Doria foi vacinado pela enfermeira Mônica Calazans,  primeira pessoa a receber a vacina contra a Covid-19 no Brasil. "É um orgulho ser vacinado pela enfermeira do Brasil. Desde a vacina dela em 17 de janeiro nós temos nos correspondido. Gosto da defesa dela da vida e da saúde", disse o governador de São Paulo.

"Todas as vacinas são boas, mas a minha foi CoronaVac. Olha como é o mundo. Em início de janeiro a CoronaVac era  a vacina do Doria e do jacaré. Hoje, ela é a mais querida do Brasil e todos querem tomar, 43 milhões de brasileiros já tomaram", acrescentou Doria.

O governador relembrou ainda da insistência do governo de São Paulo para que o governo federal comprasse a CoronaVac. "O presidente da República disse que não ia comprar e ponto. Em alto e bom som. Hoje é a vacina que mais salva vidas. Se não fosse o negacionismo e um esforço contra a vacina, Paulo Gustavo e outros brasileiros poderiam ter sido salvos antes", criticou o tucano.

Doria foi vacinado pela primeira pessoa imunizada contra a Covid-19 no Brasil, a enfermeira Mônica Calazans
Foto: Governo de SP
Doria foi vacinado pela primeira pessoa imunizada contra a Covid-19 no Brasil, a enfermeira Mônica Calazans


Você viu?

Bia Doria, esposa do governador e presidente do Fundo Social de São Paulo (FSSP) que auxilia pessoas em situação de vulnerabilidade social, também recebeu a primeira dose do imunizante. 

Sobre a demora para tomar a vacina, já que pelas regras do estado já poderia ter recebido a primeira dose do imunizante no dia 29 de abril, Doria explicou que estava aguardando o intervalo de 15 dias devido à dose já recebida contra a gripe.

A informação também foi divulgada pelo governador em postagem no Twitter.
"Tomei a vacina contra gripe junto com minha família no dia 22. Recebi orientação médica para respeitar intervalo vacinal de 15 dias, para tomar outra vacina. Amanhã, dia 7, poderei tomar a vacina contra Covid-19. E assim farei, por ter 63 anos. Viva a vida! Viva a vacina!", publicou o governador.



CoronaVac em falta no estado

Até a última sexta-feira (30), ao menos 30 cidades do estado de São Paulo já tinham suspendido a vacinação de 2ª dose em virtude da falta da CoronaVac, segundo um levantamento feito pela GloboNews na terça-feira (4).

O secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou que a falta de vacina para aplicação da segunda dose é resultado de um "erro de estratégia" das prefeituras. Ele explicou que o municípios não seguiram a recomendação de reservar os lotes para garantir a imunização completa.

Mas, uma orientação do Ministério da Saúde às prefeituras determinou para que as vacinas não fossem estocadas. De acordo com a pasta, o objetivo era aumentar o número de primeiras doses aplicadas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários