Rio de Janeiro quer
Reprodução: iG Minas Gerais
Rio de Janeiro quer "continuar na frente" da vacinação contra o novo coronavírus, revelou o secretário Daniel Soranz

Na corrida da vacinação contra a Covid-19 , o Rio quer "continuar na frente", disse o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, na manhã desta quarta-feira. Ao "Bom Dia Rio", da TV Globo, ele afirmou que um novo calendário acelerado será anunciado na próxima sexta-feira.

"Rio foi uma das capitais que mais vacinaram. A gente vai fechar 50 anos ou mais essa semana, antes da maioria das capitais do Brasil. E o (novo) calendário vai ser anunciado na sexta-feira pelo prefeito Eduardo Paes. A gente está finalizando os cálculos, mas a gente quer continuar na frente. O prefeito Eduardo Paes vai anunciar na sexta-feira um novo calendário", disse.

Na segunda-feira, depois que o governador de São Paulo, João Doria , anunciou um calendário adiantado de vacinação, Eduardo Paes foi às redes sociais para dizer, em tom de brincadeira, que preparava uma revanche. Nos últimos dias, a corrida da vacina tornou-se uma espécie de gincana política com autoridades de diferentes esferas e espectros, como o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o governador do Maranhão, Flávio Dino.

Volta das vacinas do Butantan

Soranz também anunciou o retorno da aplicação da primeira dose com CoronaVac, que estava suspensa desde 9 de abril devido à redução nas previsões de entrega pelo fabricante, o Instituto Butantan . Nesse caso, porém, as doses deverão ser destinadas preferencialmente à vacinação de grávidas, pois ainda não há recomendação científica para o uso da vacina de Oxford/Astrazeneca nelas:

Você viu?

"A CoronaVac está reservada para as pessoas que tomaram a primeira dose. Estamos recebendo mais uma remessa de CoronaVac essa semana para iniciar de novo a vacinação com a CoronaVac para a primeira dose, e a preferência da utilização dessa vacina, nesse caso, vai ser para as gestantes. Como segunda dose, basta procurar uma unidade de saúde para se vacinar."

Neste momento, o Rio tem estoque de vacina suficiente para até a próxima segunda, mas há a previsão de novas entregas da Fiocruz para esta sexta, disse ainda Soranz.


"Sempre a gente trabalha no limite, então a gente sempre está no limite para a vacina acabar. A vacina chega aqui no Rio e a gente aplica. Temos estoque até a próxima segunda-feira, mas já tem previsão para a chegada de uma nova remessa da Fiocruz na sexta-feira."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários