Vacina da Pfizer
Heudes Regis/SEI
Vacina da Pfizer

Um estudo divulgado nesta terça-feira apontou que duas doses da vacina Pfizer contra a Covid-19 tiveram 70% de eficácia contra hospitalizações em meio ao aumento de casos da variante Ômicron da África do Sul. Antes do surgimento da nova cepa, pesquisas apontaram que o imunizante foi capaz de reduzir o risco de internações em mais de 90%.

O levantamento foi realizado pelo maior administrador de seguro saúde privado da África do Sul, Discovery Health, baseado em mais de 211 mil resultados positivos para a Covid-19 realizados entre os dias 15 de novembro a 7 de dezembro. Apesar de não terem sido sequenciados, 78 mil casos nesse período foram atribuídos à nova variante. A eficácia contra infecções em pessoas totalmente vacinadas ficou em torno de 33%.

Os pesquisadores alertam que os dados obtidos ainda não muito preliminares, mas celebraram o fato de a proteção contra casos graves da doença ainda estar num patamar considerado alto. Em média, a eficácia foi a mesma em todas as faixas etárias, de 18 a 79 anos, mas houve níveis ligeiramente mais baixos entre os idosos.

O executivo-chefe da Discovery Health alertou, por exemplo, que o fato de mais de 70% da população sul-africana ter sido exposta ao coronavírus nos últimos 18 meses pode gerar anticorpos que distorcem os dados.

"Esse fator, por exemplo, pode gerar alguma confusão em relação a admissão hospitalar e os indicadores de gravidade durante esta onda de Ômicron" , ressaltou em comunicado.

Leia Também

Aumento de casos

Autoridades sul-africanas confirmaram até o momento cerca de 550 pessoas infectadas com a nova cepa do coronavírus. A Ômicron respondeu por 78% dos sequenciamentos realizados em novembro, mais do que a variante Delta, dominante anteriormente.

A descoberta da Ômicron no Sul da África levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a classificar a variante como "preocupante". Entre 8 de novembro e 8 de dezembro, a média móvel sul-africana disparou de 264 casos diários para 13,5 mil. A onda atual já ultrapassa a primeira vista no país, entre julho e agosto de 2020, quando a média móvel de casos chegou a um pico de 12,5 mil.

O surto deste momento ainda é mais brando que os dois mais recentes, quando a média de casos chegou à casa dos 19 mil antes de cair. As mortes, por sua vez, continuam a ser uma fração do registrado em outros momentos — um possível sinal de que os sintomas da Ômicron são mais amenos que os causados por outras cepas.

Nova versão da vacina

No dia 29 de novembro, a Pfizer anunicou que já começou a trabalhar em uma nova versão de sua vacina contra a Covid-19 direcionada mais especificamente para a Ômicron. Uma semana depois, a farmacêutica anunciou que três doses seriam capazes de neutralizar a nova cepa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários