Uso de máscaras em locais abertos divide opinião pública, diz pesquisa
Foto: Governo de MG
Uso de máscaras em locais abertos divide opinião pública, diz pesquisa

uso de máscaras em locais abertos divide a população brasileira. É o que mostra um levantamento do Datafolha divulgado na última terça-feira (21). A pesquisa aponta que 52% são contra a obrigatoriedade e 48% são a favor do uso. A proteção é alvo de controvérsia enquanto o número de casos de Covid-19 cai no Brasil, mas há preocupação em relação a variante Ômicron e com surtos de gripe registrados em alguns estados.

Conforme o levantamento, 48% dos entrevistados defendem que o uso de máscaras deveria ser obrigatório tanto em lugares abertos como nos fechados. Para 44% dizem que o acessório só deveria ser exigido em ambientes fechados. Outros 8% avaliam que deveria deixar de ser obrigatório em qualquer local, e 1% afirma que não sabe.

O levantamento foi realizado entre os dias 13 e 16 de dezembro, com 3.666 entrevistas em 191 municípios por todo o país. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Leia Também

Leia Também

Nesta segunda-feira, o aumento de casos de influenza e o avanço da nova cepa do coronavírus governo de São Paulo decidiu prorrogar o uso obrigatório de máscaras no estado até 31 de janeiro de 2022.


No Rio, a norma que obrigava o uso da proteção em locais abertos foi revogada no fim de outubro. Em dezembro, a Alerj também aprovou a dispensa do uso de máscaras em academias.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários