Tamanho do texto

Ministério da Saúde diz que foram aplicadas ao menos 9 milhões de doses da vacina contra poliomielite e 4,5 milhões contra sarampo – números que podem subir; público-alvo tem 11,2 milhões de crianças entre 1 e 5 anos

Governo pretende atingir 95% do público-alvo da campanha de vacinação, que é de 11,2 milhões de crianças
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 18.8.18
Governo pretende atingir 95% do público-alvo da campanha de vacinação, que é de 11,2 milhões de crianças

O Brasil alcançou 40% da meta de vacinação de crianças contra o sarampo e a pólio, doença que leva à paralisia infantil, após o dia D da campanha nacional , realizado por mais de 36 mil postos de saúde em todo o País nesse sábado (18). A campanha tem como público-alvo 11,2 milhões de crianças com idades entre 1 e 5 anos e vai até o dia 31 deste mês.

De acordo com o Ministério da Saúde, já foram aplicadas 9 milhões de doses das vacinas contra o pólio e um total de 4,5 milhões receberam imunização contra o sarampo. Antes do dia D da vacinação , esse número era de 3,3 milhões . O governo federal espera até o fim da campanha vacinar ao menos 95% do público-alvo da mobilização nacional.

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse que os resultados dos esforços desse sábado podem ainda serem maiores, pois os serviços de saúde têm até 15 dias após o fim da campanha para inserirem no sistema as informações das doses aplicadas. "Nossa expectativa é fechar o dia com 60% das crianças de todo o Brasil devidamente vacinadas", afirmou.

Este ano, as vacinas são oferecidas para todas as crianças entre 1 e 5 anos de idade, mesmo para aquelas que já estão com esquema vacinal completo. No caso da pólio, as que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida vão receber a vacina injetável e as que já tomaram uma ou mais doses devem receber a oral.

Para o sarampo , todas as crianças do público-alvo devem receber uma dose da tríplice viral – desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Leia também: A cada hora, 6 pacientes morrem por erro médico nos hospitais brasileiros

Vacinação tenta conter surtos de sarampo

Dia D da vacinação contra pólio e sarampo teve mais de 36 mil postos de saúde engajados neste sábado
Erasmo Salomão/Ascom/MS
Dia D da vacinação contra pólio e sarampo teve mais de 36 mil postos de saúde engajados neste sábado

Atualmente, o País enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas, conforme informações do Ministério da Saúde . Até o dia 14 de agosto, foram confirmados 910 casos de sarampo no Amazonas e 5.630 permanecem em investigação. Já em Roraima, foram 296 casos confirmados e 101 continuam em investigação. 

Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017.  Casos isolados, relacionados à importação, foram identificados em São Paulo (1), Rio de Janeiro (14); Rio Grande do Sul (13); Rondônia (1) e Pará (2). As medidas de bloqueio de vacinação, mesmo em casos suspeitos, estão sendo realizadas em todos os estados. Até o momento, foram confirmados seis óbitos por sarampo, sendo quatro em Roraima (três em estrangeiros e um em brasileiro) e dois no Amazonas (brasileiros).

Em São Paulo, segundo o governo estadual, 895.773 crianças foram vacinadas contra pólio e 880.211 contra sarampo até a última sexta-feira (16). O público-alvo previsto na campanha de vacinação é de 2,2 milhões de crianças que vivem em território paulista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.