Tamanho do texto

Média nacional de cobertura vacinal para sarampo e pólio estão perto de bater a meta do Ministério da Saúde, que ainda quer vacinar 800 mil crianças

Campanha de vacinação contra sarampo e pólio conseguiu imunizar mais de 10 milhões de crianças neste ano
Marcelo Camargo/ABr
Campanha de vacinação contra sarampo e pólio conseguiu imunizar mais de 10 milhões de crianças neste ano

Acaba nesta sexta-feira (14) a campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite em todo o país. Depois de mais de um mês de ações para incentivar a imunização de crianças de 1 ano a menores de 5 anos, independentemente da situação vacinal, o Ministério da Saúde afirma que mais de 10 milhões de crianças foram contempladas com mais de 22 milhões de doses.

Leia também: Veja o que é mito e o que é verdade sobre vacinas contra sarampo e poliomielite

De acordo com os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde, cerca de 800 mil crianças ainda não aderiram à campanha de vacinação contra sarampo e pólio e tem até hoje para buscar um posto de saúde.

Na faixa etária de 3 e 4 anos, a cobertura vacinal está acima da meta, com 96,95% para sarampo e 95,44% para poliomielite, informou a pasta. A maior preocupação do Ministério da Saúde é com a faixa de 1 ano de idade, cuja cobertura ainda está em 85,45%.

A média nacional de cobertura de vacinação em sarampo está em 94,7% e em poliomielite, 93,6%.

Mesmo com campanha de vacinação contra sarampo, casos aumentam

Campanha de vacinação contra sarampo visa diminuir os casos da doença, que voltou a atingir brasileiros neste ano
shutterstock
Campanha de vacinação contra sarampo visa diminuir os casos da doença, que voltou a atingir brasileiros neste ano

Os casos de sarampo no Brasil não param de crescer. O último boletim epidemiológico apresentado pelo Ministério da Saúde na última segunda-feira (10) mostrou que em 5 dias, foram confirmados 94 casos da doença no País. Desde o início do ano até agora, 1.673 pessoas registraram a infecção.

Contudo, quase 80% dos casos de sarampo concentram-se no estado do Amazonas. São 1.326 registros da doença apenas lá. Outros 7.738 casos estão sendo analisados para confirmação.

Roraima é o segundo estado com maior número de registros, porém está bem abaixo do total registrado no Amazonas: são 301 casos da doença, sendo que 74 continuam em investigação.

“Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017”, diz a nota divulgada pelo Ministério da Saúde.

Há ainda alguns casos isolados e relacionados à importação identificados em outras unidades federativas: São Paulo (2), Rio de Janeiro (18); Rio Grande do Sul (18); Rondônia (2), Pernambuco (4) e Pará (2).

Até o momento, no Brasil, foram confirmados oito óbitos por sarampo, sendo quatro óbitos em Roraima (três estrangeiros e um brasileiro) e quatro no Amazonas (todos brasileiros, sendo dois do município de Manaus e dois do município de Autazes).

Leia também: Casos de sarampo na região das Américas chegam a 5 mil, de acordo com Opas

A campanha de vacinação contra sarampo e pólio também alerta para o fato de que as duas enfermidades são doenças infectocontagiosas que podem resultar em complicações graves para as crianças, podendo levar até a morte.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.