Tamanho do texto

Médicos que se inscreveram pelo programa Mais Médicos têm até o dia 14 de dezembro pra se apresentarem nos respectivos municípios escolhidos. Veja

Ministério da Saúde diz que 96% das vagas do Mais Médicos já foram preenchidas
Karina Zambrana/Ministério da Saúde
Ministério da Saúde diz que 96% das vagas do Mais Médicos já foram preenchidas

O Ministério da Saúde informou neste domingo (25) que 96,6% das vagas do programa Mais Médicos aberta após a retirada de Cuba do programa já foram preenchidas. Segundo o órgão, apesar da alta procura e da estabilidade do site, as inscrições seguem prorrogadas até 7 de dezembro. O edital previa inicialmente que as inscrições dessa primeira fase do programa deveriam se encerrar hoje.

Leia também: Alta procura leva governo a prorrogar prazo para inscrições no Mais Médicos

Até as 17h deste domingo havia 29.780 inscritos com registro do Conselho Regional de Medicina (CRM) no Brasil, dos quais 20.767 foram efetivadas e 8.230 profissionais já estão alocadas no município para atuação imediata. Após a confirmação, os profissionais deverão se apresentar aos municípios imediatamente até o dia 14 de dezembro.

Na apresentação, os profissionais deverão entregar todos os documentos exigidos no edital.  O ministério informou ainda que, até o momento, 40 médicos já se apresentaram nas unidades básicas de saúde.

Leia também: Presidente recebe cubanos que deixaram Brasil após ruptura com o Mais Médicos

O Ministério da Saúde também relembrou a declaração do ministro Gilberto Occhi de que, se necessário, um novo edital será lançado ao final deste primeiro para que médicos brasileiros e estrangeiros que tenham se formado no exterior e ainda não tenhm o CRM nacional, possam se inscrever e começar a atuar, prestando o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) só depois de já começarem a prestar os atendimentos. 

Tamanha urgência se deve à decisão de Cuba de romper unilateralmente o acordo feito com o Brasil e se retirar do programa Mais Médicos como retaliação às declarações do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Apenas na última quinta-feira (22), 430 médicos cubanos já deixaram o Brasil em dois voos que partiram do Aeroporto Internacional de Brasília – Presidente Juscelino Kubitschek na madrugada, um à 1h00 e outro às 5h40, após sofrerem atrasos e precisarem ter os check ins realizados manualmente.

Leia também: Ministério da Saúde investiga ataque de hackers ao sistema do Mais Médicos

Segundo a embaixada cubana no Brasil, porém, a previsão é de que os mais de 8.000 médicos cubanos que participavam do Mais Médicos retornem à Cuba até o dia 12 de dezembro. Eles atendiam 34 distritos índigenas e 2.854 municípios, a maioria deles no Rio Grande do Sul.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.