Tamanho do texto

Lara Kollab trabalhava como residente em uma clínica na cidade de Cleveland, Ohio, quando suas postagens racistas na web foram descobertas

Médica antissemita foi demitida de hospital em Cleveland por postar que trocaria remédios de judeus
Reprodução
Médica antissemita foi demitida de hospital em Cleveland por postar que trocaria remédios de judeus

Uma médica antissemita foi demitida da Cleveland Clinic, em Cleveland, Ohio, após seu histórico de postagens racistas nas redes sociais ter sido descoberto.  A Dra. Lara Kollab trabalhava como residente na clínica.

Leia também: Cigarro eletrônico vira epidemia entre os jovens nos Estados Unidos

Entre as postagens mais pertubadoras da médica antissemita , está um tweet onde ela afirma que trocaria propositalmente os remédios de pacientes judeus. O histórico de Kollab foi divulgado pelo projeto Canary Mission, que expõe conteúdos racistas contra judeus na internet.

Assim que o histórico da médica foi descoberto, a clínica foi rápida em anunciar o desligamento da profissional. "Ela não trabalha mais na Cleveland Clinic. De maneira nenhuma, essas postagens refletem a nossa organização", disse o estabelecimento através de uma nota oficial.

Em centenas de posts antissemitas, Kollab, que se identifica como ativista muçulmana, chamou judeus de cachorros, comparou Israel com a Alemanha nazista e trivializou o holocausto , dizendo que o povo judeu se aproveita da tragédia.

"Destrua as casas dos judeus . Eles vivem por tempo demais", escreveu a médica em um tweet. "Haifa (cidade em Israel) é bonita e tudo mais, mas é cheia de cachorros judeus e muito parecida com a América", disse em outro.

Leia também: Formados no exterior têm novo prazo para escolher vaga no Mais Médicos

"Eu não quero parecer insensível, mas eu não consigo me sentir mal pelo Holocausto sabendo o que os judeus fazem com o meu povo", afirmou a médica em um tweet. Em outras postagens, Kollab atacou o estado de Israel, defendeu a violência contra os "sionistas" e justificou os atos do grupo terrorista Hamas.

Em sua postagem mais polêmica, que causou toda a controvérsia, a médica escreveu: "Eu propositalmente daria aos judeus os medicamentos errados". Após a descoberta, Kollab apagou todas as duas redes sociais.

Médica antissemita estudou em faculdade judia

Postagens de médica antissemita foram descobertas por projeto que expõe perfis racistas
Reprodução
Postagens de médica antissemita foram descobertas por projeto que expõe perfis racistas

Apesar de todo o seu ódio contra os judeus, Lara Kollab não teve problemas em estudar medicina na Touro College Of Osteopathic Medicine, uma faculdade de valores  judeus ortodoxos. A universidade também se manifestou sobre a caso da ex-aluna.

Leia também: "Punho de selfie" poderá ser epidemia na era digital, alerta médico

"Estamos chocados pelo conteúdo antissemita dos comentários de Lara Kollab, formada na Touro College. Nossa missão é ensinar, enriquecer e perpetuar os valores judeus de  tolerância e dignidade", escreveu a instituição de ensino em suas redes sociais.

Apesar da polêmica e da demissão da Cleveland Clinic, a licença da médica antissemita Lara Kollab continua ativa até o ano de 2021.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas