Tamanho do texto

Estudo da empresa de serviços de saúde Optum também apontou redução de 29% nas consultas decorrentes de doenças crônicas no pronto atendimento

Os  exames preventivos podem ajudá-lo a ter uma velhice mais saudável, mas eles não são os únicos. O tratamento eficiente de doenças crônicas já diagnosticadas também reduz os riscos de internações e de idas ao pronto socorro.

Médico realizando exame de pressão sanguínea em paciente arrow-options
shutterstock
O tratamento adequado de doenças crônicas pode reduzir em 40% as internações e em 29% as idas ao pronto socorro

E, segundo estudo conduzido pela empresa americana de serviços de saúde e inovação Optum, essa redução pode ser significativa: se tratadas corretamente, as internações decorrentes de doenças crônicas podem reduzir em 40%, enquanto as consultas no pronto atendimento podem cair em 29%.

A pesquisa monitorou por dois anos 13 mil usuários de planos de saúde brasileiros com quadros como hipertensão, diabetes e displidemia (altos níveis de colesterol ruim). 

Depois de identificados, os pacientes foram submetidos a ações proativas e a avaliações específicas que permitissem um controle da saúde de cada um. Eles também receberam acompanhamento, orientações sobre cuidados primários de saúde e atendimento telefônico.

Leia também: Problemas de coração estão mais perto do diabetes do que você pode imaginar

Outros impactos do tratamento de doenças crônicas

Com essas medidas, não foram apenas as internações e consultas no pronto atendimento que reduziram. O gasto por usuário dos planos de saúde foi reduzido em 25% e as consultas eletivas caíram em 6%.

Leia também: Saiba como identificar sinais que podem indicar risco de doença mental crônica

Essa é mais uma prova de que, quando se trata de doenças crônicas , não basta ter o diagnóstico: levar o tratamento a sério e seguir as orientações do seu médico são medidas que ajudam a ficar longe das complicações que elas podem causar.