Tamanho do texto

De acordo com as nutricionistas Renata Guirau, Edvânia Soares e Gabriela Cilla, um dos pontos principais é sempre manter uma ótima hidratação

Não é novidade que as pessoas costumam exagerar nas festas de fim de ano. Comer demais no Natal é comum e, se você já sabe que não vai resistir a tanta tentação, essa reportagem é para você!

Leia mais: Comer carambola pode causar intoxicação e até matar; veja quem corre tais riscos

Ceia de Natal arrow-options
shutterstock
Ceia natalina

Conversamos com as nutricionistas Renata Guirau, Edvânia Soares e Gabriela Cilla para saber mais sobre como amenizar efeitos negativos que podem aparecer depois de comer demais no Natal . Veja as dicas e prepare-se para a maratona de comilança!

A primeira recomendação é ter planejamento. Mesmo sabendo que vai ter uma ceia farta, não adianta passar o dia inteiro de jejum para comer muito só nesse período. Desse jeito você pode exagerar ainda mais e, de fato, passar mal. A alimentação deve ser feita como se fosse um dia qualquer, com um bom café da manhã e um bom almoço, e não ficando muito tempo sem comer nada.

Além disso, uma dica é unânime entre as nutricionistas: hidratação. Segundo Renata, o ideal é que você vá consumindo água ao longo do dia, lembrando que ela é sempre mais eficiente do que sucos ou água de coco. Essa prática melhora a função nutricional e também o intestino.

As profissionais também pontuam que a cerimônia natalina possui muitas "comidas de verdade", proteínas magras como peru e chester, por exemplo, que são opções maravilhosas para aproveitar bastante a refeição. A gordura que esses alimentos possuem está localizada externamente, o que faz com que eles não façam mal e não contribuam para enjoos.

Leia mais: Saiba o que fazer para não cair no golpe dos remédios milagrosos para emagrecer

Os alimentos assados são muito bem vistos. Peixes, frangos ou carnes: se assados, o que já é uma tradição da data, melhor! Outras receitas como o arroz com passas são uma boa pedida, e oleaginosas como nozes, castanhas e amêndoas são ótimas fontes de gordura "boa", ou seja, ótimas ideias para apostar sem culpa no Natal.

Como maiores vilões dessas celebrações temos o álcool, os embutidos e o excesso de açúcar. As bebidas alcóolicas são altamente calóricas e favorecem muito a retenção de líquidos no dia seguinte. O ritual de sentar à mesa e não parar de comer em nenhum momento também não é bom. "Mesmo após o jantar, ficar pestiscando alguma coisa é o pior hábito", alerta Gabriela.

Por isso, o melhor é sentar, comer no seu tempo e depois da sobremesa, quando se der por completamente satisfeita (o), trocar os presentes ou conversar com algum convidado. Permanecer na mesa é uma tentação para os "petiscos", que quando estão visíveis, tendem a nos fazer comer mais, mesmo que não estejamos mais com vontade. Ou seja: coma, mas se puder, num só horário!

Dicas para o próximo ano 

Para quem deseja ter uma melhor alimentação no próximo ano, algumas dicas das nutricionistas são:

1. Criar uma rotina que inclua quando comprar e preparar os alimentos

2. Definir horários regulares para a prática de atividade física, para despejar o excesso de energia que consumimos 

3. Dormir cedo e em horários regulares

4. Aumentar o consumo de comida fresca

5. Não fazer dietas muito restritivas e abusivas

6. Beber mais água ao longo do dia 

7. Retirar os industrializados

8. Ingerir mais alimentos com vitaminas e sais minerais, que são anti-inflamatórios naturais (previnem envelhecimento e excesso de peso)

9. Criar pequenas metas de melhora dos hábitos, para mudar um de cada vez

Leia mais: Segundo OMS, 2,3 bilhões de pessoas no mundo estão com sobrepeso ou obesidade

10. Definir bem os objetivos e porque você gostaria de atingi-los