Coveiro com cemitério com pá na mão e traje contra infecção
Alex Pazuello/Prefeitura de Manaus
Estado de São Paulo é o que tem mais mortes e casos confirmados da Covid-19

São Paulo projeta que, até o fim de agosto, o estado deve ter entre 30 mil e 36 mil mortes causadas pela Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). Ainda de acordo com essas estimativas, que foram divulgadas nesta segunda-feira pela Secretaria de Saúde, o número de casos confirmados da doença deve ficar entre 835 mil e 970 mil.

A projeção da curva da pandemia é atualizada pelo governo estadual a cada 15 dias. A estimativa anterior apontava um intervalo entre 26 mil e 31 mil mortes causadas pelo novo coronavírus para as duas primeiras semanas de agosto. O número final foi 26.899 óbitos , ficando próximo ao piso da previsão.

De acordo com o Centro de Contingência do estado de São Paulo, a situação é de estabilidade na curva da pandemia mesmo com a abertura gradual. Na semana passada, a média móvel de mortes fechou em 252. O número foi de 254 na semana anterior.

O secretário-executivo do grupo de combate à doença, Jõa Gabbardo, fez comentários sobre um possível segunda onda da Covid-19 e disse que os países que apresentam esta situação tiveram uma retomada com regras menos rígidas que o Brasil. Ele citou a França como exemplo. Lá a obrigatoriedade do uso de máscaras está sendo discutida só agora.

O secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, declarou que a população ainda está colaborando e o isolamento social está em 43%, mesmo com a retomada gradual da economia. Ele também disse que a estrutura de saúde voltada à Covid-19 foi mantida.

    Veja Também

      Mostrar mais