Pessoas caminhando na calçada com máscaras
Denny Cesare/Código 19/Agência O Globo
Atividades econômicas tiveram abertura gradual durante a pandemia

A quarentena no estado de São Paulo foi prorrogada até o dia 16 de dezembro após as internações por conta da Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2),  aumentarem 18% nas redes pública e privada . O prazo foi estendido após publicação de decreto no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira (17).

No texto do decreto, o governo estadual também estabelece a possibilidade de suspensão de atividades não essenciais nos termos de outro decreto de março deste ano. Esse texto do começo do ano reconheceu o estado de calamidade pública decorrente da pandemia e determinou as regras da quarentena em São Paulo.

De acordo com boletim diário desta terça (17), publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, a capital paulista contabiliza um total de 14.008 vítimas da Covid-19.

Há, ainda, 385.216 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus e 544.032 casos suspeitos sob monitoramento. Até o momento, 551.998 pessoas receberam alta após passar pelos hospitais de campanha, da rede municipal, contratualizados e pela atenção básica do município.

Em relação ao sistema público de saúde, nesta terça a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 na Grande São Paulo era de 48,2%.

    Veja Também

      Mostrar mais