Previsão mais otimista é que a população comece a ser vacinada a partir de 20 de janeiro
Patrick T. Fallon/Divulgação
Previsão mais otimista é que a população comece a ser vacinada a partir de 20 de janeiro

O ministro da Saúde , general Eduardo Pazuello , disse em entrevista coletiva nesta quinta-feira (7), no Palácio do Planalto, que os excedentes das vacinas do Plano Nacional de Imunização (PNI) irão para a iniciativa privada e exportação .

A informação foi passada pelo chefe da pasta antes que os secretários de áreas técnicas apresentassem detalhes sobre a medida provisória que possibilita a aquisição de vacinas, insumos, bens e serviços de logística, tecnologia da informação e comunicação, além de treinamentos destinados à vacinação contra a Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

O ministro da Saúde, Pazuello mudou o discurso que ele vinha utilizando desde quando assumiu a pasta da Saúde e disse "a Saúde não pode ter bandeiras, partido e ideologia".

"É uma guerra e nós precisamos usar todas as armas necessárias. É o momento que o Brasil precisa estar mais unido. A Saúde não pode ter bandeiras, partido e ideologia. Estamos falando de brasileiros. Nós não podemos esquecer disso", afirmou o general.

O chefe da pasta ainda voltou a falar sobre "quão empenhado está o povo brasileiros, o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. "Cada um de nós tem as nossas responsabilidades. Nós não fujimos da nossa responsabilidade. Todos estão cumprindo com suas responsabilidades", completou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários