Pedro Hallal, ex-reitor da UFPel
Reprodução
Pedro Hallal, ex-reitor da UFPel

O ex-reitor da Universidade de Pelotas (UFPel) Pedro Hallal disse em entrevista ao programa Roda Viva,  da TV Cultura, nesta segunda-feira (15) que o Brasil se tornou uma "ameaça mundial" por conta da forma que tem lidado com a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Para o especialista, há chance, inclusive, de o Brasil se tornar um local com grande potencial para o surgimento de novas variantes, já que a imunização começou e não foram aplicadas medidas mais duras de isolamento.

"As variantes são como se fossem a história do ovo e da galinha. Tanto as variantes circulando fazem com que haja mais infecções quanto mais infecções fazem mais variantes surgir. O Brasil representa uma ameaça a saúde pública mundial. É eticamente inaceitável não termos tantas vacinas no Brasil. O grande problema do Plano Nacional de Imunização é a quantidade de doses", afirmou.

Por conta dessa escassez, Hallal avalia que o ordenamento definido para a plicação de doses em pessoas mais expostas é adequada. "Eu concordo que nós precisamos, porque assim nós conseguimos controlar mortes e casos confirmados", destacou.

"Nossa estratégia mais urgente é a disponibilização de vacina. A gente precisa de um mutirão. O Brasil virou um Congo na época do ebola", completou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários