Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) disponibilizou cilindros de oxigênio para enfrentar crise no estado
Raphael Alves/Fotos Públicas
Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) disponibilizou cilindros de oxigênio para enfrentar crise no estado

O Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia Covid-19 (Giac), da Procuradoria-Geral da República (PGR), enviou ofício nesta sexta-feira (19) ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello , comunicando sobre o risco de desabastecimento de oxigênio em Rondônia e pedindo para que seja tomada alguma providência.

O documento foi acompanhado de um e-mail da empresa que fornece oxigênio medicinal para 33 municípios e alguns hospitais da capital, Porto Velho.

Segundo a Procuradoria da República em Rondônia, a empresa informou que a quantia solicitada anteriormente ao Ministério da Saúde , de 80 mil m³ de oxigênio, será insuficiente para atender a demanda. Agora serão necessários 160 mil m³, além dos 80 mil m³ que a própria empresa garante fornecer.

Ainda de acordo com a empresa, a quantia de 5 mil m³, transportada pela Força Aérea Brasileira (FAB) nesta sexta-feira, é muito aquém do que o estado necessita, sendo insuficiente para abastecer o município de Ariquemes.

Segundo o ofício, "se nenhuma providência for tomada, dia 24 de março de 2021 o estado sofrerá com desabastecimento". Devido à urgência, foi solicitado ao Ministério da Saúde que responda ao Ministério Público Federal (MPF) até segunda-feira (22).

Veja a íntegra do ofício:


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários