Indonésia ultrapassa Brasil e Índia e enfrenta falta de oxigênio
Erlon Rodrigues/PC-AM
Indonésia ultrapassa Brasil e Índia e enfrenta falta de oxigênio


Com 270 milhões de habitantes, sendo o quarto país mais populoso do mundo, a Indonésia é o novo epicentro global da pandemia da Covid-19. Ela ultrapassou a Índia e o Brasil e se tornou a nação com o maior número de infecções diárias, segundo informações do The New York Times.

Leia também:  Covid-19: Transmissão da variante Delta no Rio traz preocupação sobre 4ª onda

Casos e mortes dispararam no país no mês passado, quando a variante Delta se espalhou pela Ilha de Java e por Bali. Em algumas regiões, a doença levou os sistemas de saúde ao limite.

Segundo informações do jornal, o Hospital Regional Público de Bekasi montou barracas com camas para até 150 pessoas para conseguir atender os pacientes, que estavam tendo que esperar dias para serem tratados. 

Ao redor da capital Jacarta, as pessoas fazem filas do lado de fora de um ambulatório para conseguir encher tanques portáteis de oxigênio. Nyimas Siti Nadia, 28, disse ao jornal norta-americano que procurava oxigênio para a família de sua tia, que estava toda infectada pelo coronavírus.

Você viu?

"Existem muitos locais onde os pacientes não conseguem leito ou nem sequer oxigênio. Se vamos ao hospital, temos que levar nosso próprio oxigênio", disse Nadia à publicação.

No Hospital Geral Doutor Sardjito, na cidade de Yogyakarta, 33 pacientes morreram neste mês após o suprimento de oxigênio acabar. Apesar de hospitais superlotados abrirem milhares de leitos, cerca de 10% de seus profissionais estão em isolamento após terem sido expostos ao vírus, disse a secretária-geral da Associação de Hospitais da Indonésia, a médica Lia G. Partakusuma, ao jornal norte-americano. 

Com o cenário atual, muitas pessoas decidem ficar em casa e várias delas morrem lá mesmo. Segundo o Lapor Covid-19, grupo que monitora as mortes pela doença, ao menos 40 infectados morrem em casa por dia.

Números da Covid-19 na Indonésia

Na quinta-feira (15), a Indonésia registrou cerca de 57 mil novos casos, o maior número diário até agora. Na sexta-feira (16), houve o recorde de mortes, com 1.205 vidas perdidas para a Covid-19 -- o que elevou  o número oficial de óbitos no país para mais de 71 mil desde o início da pandemia.

Estes número, no entanto, podem ser ainda mais alarmantes, já que a testagem pelo país tem sido limitada. O pesquisador indonésio Dicky Budiman, da Universidade de Griffith, na Austrália, estima que o número real de casos é de três a seis vezes maior.

Apenas 15% dos indonésios receberam uma dose da vacina contra o coronavírus e só 6% foram totalmente vacinados.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários