Drogas podem matar vírus da Covid-19 nas células, indica estudo
Divulgação
Drogas podem matar vírus da Covid-19 nas células, indica estudo


Desde o início da pandemia, pesquisadores em todo o mundo vêm procurando  maneiras de tratar a Covid-19 e por mais que as vacinas representem a melhor medida para prevenir a doença, as terapias para aqueles que se infectam permanecem escassas.

Um novo estudo revela vários contendores de drogas já em uso para outros fins, incluindo um suplemento dietético que foi mostrado para bloquear ou reduzir a infecção por Covid-19 nas células. As células foram tratadas com mais de 1.400 drogas e compostos individuais aprovados pela FDA, antes ou depois da infecção viral, e examinadas, resultando em 17 resultados potenciais. Do geral, dez desses resultados foram recentemente reconhecidos, com sete identificados em estudos anteriores de reaproveitamento de drogas.

“Tradicionalmente, o processo de desenvolvimento de medicamentos leva uma década – e nós simplesmente não temos uma década”, comentou Jonathan Sexton, professor assistente de Medicina Interna na Escola de Medicina e um dos autores seniores do artigo.

A equipe validou os 17 compostos candidatos em vários tipos de células, incluindo células-tronco derivadas de células pulmonares humanas em um esforço para simular a infecção por Covid-19 do trato respiratório. Nove mostraram atividade antiviral em doses razoáveis, incluindo lactoferrina, uma proteína encontrada no leite materno humano que também está disponível ao balcão como um suplemento dietético derivado do leite de vaca.

“Descobrimos que a lactoferrina tem uma eficácia notável na prevenção de infecções, funcionando melhor do que qualquer outra coisa que observamos”, explicou Sexton. Ele acrescentou que os primeiros dados sugerem que esta eficácia se estende até mesmo a novas variantes, incluindo a variante Delta altamente transmissível.

Você viu?

Os testes estão aumentando a lista de estudos em andamento de promissores medicamentos reaproveitados. Com isso, Sexton observou que, ao longo da pandemia, outros estudos de reaproveitamento de medicamentos identificaram diferentes compostos com eficácia potencial contra o SARS-CoV2. e que “os resultados parecem depender de qual sistema celular é usado.”

Fonte: Medical Xpress

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários