Aplicação da vacina contra covid-19
Governo do Estado de São Paulo
Aplicação da vacina contra covid-19

Segundo o boletim VigiVac, divulgado hoje pela Fiocruz, o Brasil tem uma taxa de atraso de 11% na 2ª dose da vacina contra covid-19 . A vacina Coronavac é que sustenta a maior taxa, com 32%, seguida pela Astrazeneca, com 14%. Uma das últimas a chegar ao país, a Pfizer tem 1%.

Em números gerais, São Paulo possui o maior número de cidadãos com a dose em atraso - 1.254.229. Atualmente, o estado adotou um intervalo menor, de oito semanas, para a aplicação. Antes, era preciso 12 semanas para receber uma segunda dose.

Logo depois vem o Rio de Janeiro (956.904) e a Bahia (907.505). Se levada em conta a taxa de atraso (%), o Ceará lidera, com 33% - ou seja, 600 mil pessoas não retornaram para completar a imunização.

O Ministério da Saúde autorizou a antecipação do complemento vacinal para Pfizer e Astrazeneca, e embora os municípios já tenham iniciado a nova política, as diretrizes e orientações não foram publicadas.

A Fiocruz afirma que os dados serão atualizados semanalmente, e esmiuçado para que seja possível compreender melhor as diferenças por localidade, tipo de vacina e período estudado.

Segundo o site Our World in Data, o Brasil tem mais de 70% da população vacinada, e desse público, quase 30% receberam apenas a primeira dose.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários