A capital decidiu não seguir a proposta do estado, que recomendou vacinar inicialmente crianças com comorbidades, além de indígenas e quilombolas
Jefferson Peixoto/Secom
A capital decidiu não seguir a proposta do estado, que recomendou vacinar inicialmente crianças com comorbidades, além de indígenas e quilombolas

O primeiro lote da vacina da Pfizer contra covid-19 para crianças chegou ao Brasil na madrugada desta quinta (13/01) . Com isso, a cidade de São Paulo prevê iniciar a imunização de crianças a partir da próxima segunda-feira (17/01).

No estado, a data oficial ainda não foi divulgada pela gestão de João Doria (PSDB).  Em coletiva de imprensa realizada ontem (12/01), o governado citou que poderia iniciar entre os dias 14 e 15 de janeiro, mas ainda aguarda para dizer ao certo a data de início.

A vacinação, segundo o prefeito Ricardo Nunes (MDB), será iniciada pelas crianças de 11 anos. A estimativa é que a cidade possui 168 mil crianças nesta faixa etária.

"Se nós recebermos as vacinas, nós estaremos distribuindo no sábado e aí teremos início da vacinação das crianças na segunda-feira. Iniciaremos [vacinação] com as crianças de 11 anos", afirmou o prefeito Ricardo Nunes (MDB).

Leia Também

Na sequência, o município vai ampliar a imunização para as crianças de 5 a 10 anos, público estimado em 1,35 milhão.

Leia Também

A capital decidiu não seguir a proposta do estado, que recomendou vacinar inicialmente crianças com comorbidades, além de indígenas e quilombolas. A imunização será escalada por idade, em ordem decrescente, mas ainda não há um cronograma de datas.

A gestão estadual também recomendou que a aplicação seja feita nas escolas. O secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, já havia criticado e descartado essa possibilidade.

A imunização das crianças deve ser feita em sala separada nos postos de saúde da cidade.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários