Tamanho do texto

Nutricionistas analisaram o cardápio seguido pela modelo e pelo jogador Tom Brady e apontam vantagem e problemas

Gisele Bündchen e Tom Brady com os filhos Benjamin e Vivian Lake
Reprodução/Instagram
Gisele Bündchen e Tom Brady com os filhos Benjamin e Vivian Lake

A dieta seguida por Gisele Bündchen e Tom Brady virou assunto na imprensa internacional.  Allen Campbell, chef de cozinha pessoal do casal, deu detalhes  do que entra e do que é proibido na mesa da família em uma entrevista para o site "Boston". Por aqui, consultamos nutricionistas que analisaram o cardápio e apontaram os erros e acertos da alimentação da top e sua família. 

Segundo Campbell, a dieta é dividida em: 80% de vegetais, legumes orgânicos e cereais integrais (além de incluir leguminosas, como feijão) e 20% de proteínas magras. Essa proporção foi aprovada pelas nutricionistas consultadas. 

"A dieta está bem equilibrada. Uma dieta saudável pede de 15% a 20% de proteína animal e eles seguem esse número", explica Patrícia Cruz, mestre em Ciência da Nutrição pela USP. "Se todo mundo pudesse comer alimentos orgânicos e integrais, seria ótimo", completa Karla Vilaça, da empresa Nutrenza. 

Entretanto, Campbell também afirmou que diversos alimentos são proibidos para Gisele e Tom. Cafeína, fungos, açúcar, glúten, lácteos e farinha branca são os alimentos que não entram na cozinha da família e o chef ainda disse que só cozinha com óleo de coco e usa apenas sal rosa do Himalaia em vez de sal iodado. 

Gisele só come vegetais e legumes orgânicos
Reprodução/Instagram
Gisele só come vegetais e legumes orgânicos


Veja os prós e contras da dieta do famoso casal e de seus filhos: 

Óleo

Óleo de coco é o mais usado pela família, segundo o chef
Thinkstock/Getty Images
Óleo de coco é o mais usado pela família, segundo o chef

Patrícia Cruz não condena o uso de óleo vegetal e não optaria pelo óleo de coco. "Ele não é melhor que os outros e ainda aumenta o índice de resistência insulínica. O óleo de coco já é naturalmente mais saturado que outros", alerta a nutricionista. Ela ainda diz que as gorduras saturadas podem ser relacionadas a doenças cardíacas e outros males. Segundo a especialista, os ácidos graxos aumentam os marcadores inflamatórios e essas células podem aumentar o risco de doenças cardíacas, por exemplo. 

Para uma dieta saudável, o que deve ser levado em conta é a quantidade. "Gordura boa é pouca gordura. Não é para fritar em uma piscina de azeite. É para usar algumas gotinhas", explica Patrícia. Ela ainda diz o que indica a seus pacientes em uma escala do melhor para o pior óleo: azeite comum (não o extra virgem), canola, milho, girassol e, por último, soja. 

Já Karla discorda. "Óleo de coco é o mais saudável de todos, mas é preciso tomar cuidado com a quantidade", afirma. 

Fungos

Cogumelos não entram no cardápio do casal
Thinkstock/Getty Images
Cogumelos não entram no cardápio do casal

Os fungos também estão na lista de proibidos para Gisele Bündchen e família. Mais um ponto rebatido. "Os fungos são uma ótima fonte proteíca. O shitake pode, por exemplo, ser um bom complemento para quem faz uma dieta vegetariana ou vegana. Eu não tiraria", fala Karla Vilaça. 

Sal rosa do Himalaia

Sal rosa do Himalaia: Nutricionista diz que não há estudo que comprove que consumir esse sal é muito melhor
Thinkstock/Getty Images
Sal rosa do Himalaia: Nutricionista diz que não há estudo que comprove que consumir esse sal é muito melhor

Karla e Patrícia não são adeptas do sal rosa do Himalaia. "A diferença dele para o sal iodado é que não passa por processo de refinamento e conter mais nutrientes, mas não há nenhum estudo que comprove que consumir esse sal é muito melhor", diz Karla. 

"Estudos indicam que a quantidade de sódio é a mesma nos dois tipos de sal", completa Patrícia. Para as nutricionistas, a questão mais uma vez é a quantidade. É preciso consumir pouco sal para uma alimentação saudável. "O indicado são de 4 a 5 gramas por dia e consumimos geralmente o dobro disso", alerta Karla. 

Tomate

Tomate é vetado na alimentação do jogador de futebol americano Tom Brady
Getty Images
Tomate é vetado na alimentação do jogador de futebol americano Tom Brady

O chef Allen Campbell ainda disse ao site americano que a dieta de Tom Brady não inclui alimentos como berinjela, pimenta, cogumelos e tomates. Segundo ele, esses não são alimentos anti-inflamatórios. "Sou muito cuidadoso em relação a tomate, eles causam inflamação", comentou Campbell. 

As especialistas não riscariam nenhum desses alimentos do cardápio em uma dieta, entretanto, não é possível afirmar o motivo da restrição para o casal. Há quem defenda que eles não fazem bem para uma alimentação de um atleta, como é o caso do jogador de futebol americano Tom, ou podem causar dores e sensibilidade em quem tem problemas com alcaloides. 

"No geral, eles são liberados. O tomate, por exemplo, tem licopeno e é muito saudável. São todos alimentos que sempre consumimos sem problemas e acho um exagero cortar", opina Karla. 

Açúcar, glúten, lácteos e farinha branca

Farinha branca é proibida pelo casal
Getty Images
Farinha branca é proibida pelo casal

Esses alimentos também estão na lista de restritos. Mais uma vez, as nutricionistas seguem linhas diferentes. "Açúcar não traz benefício nenhum e pode ser excluído", afirma Karla. "Não tiraria nenhum grupo alimentar, apenas reduziria ou fracionaria. O açúcar branco é uma fonte de energia, mas deve ter o consumo reduzido. No caso da farinha, se fizer uma panqueca, pode misturar farinha branca com a integral", indica Patrícia. 

Já em relação a glúten e lactose, elas concordam e dizem que só fariam restrições se os pacientes tivessem alergias ou intolerância a essas substâncias. "Não tem nenhuma evidência científica que comprove que a retirada de glúten ou lactose para qualquer um traga benefícios. Pense na digestão como um trabalho. Se um dia você tem menos coisas para fazer no trabalho, ficará mais relaxado. Se o corpo não recebe um nutriente, é uma coisa a menos a ser digerida, ou seja, trabalho a menos para estômago e intestino", compara Patrícia. "Sempre falam que se sentem melhor assim que retiram o glutén ou a lactose, mas isso dura alguns dias. Logo o sistema digestivo se acostuma com o ritmo (menor) de trabalho", completa. 

Dica de ouro

Se quiser seguir uma dieta, Patrícia Cruz dá uma ótima dica. "Não rotule alimentos como mocinhos ou vilões ou, só porque é um queijo branco, você vai comer meio quilo. Ou só porque é azeite, vai usar muito e fritar. Alguns alimentos saudáveis viram respaldo para o exagero", analisa a mestre em nutrição. 

"O importante é fazer boas substituições e seguir algumas perguntas. Primeiro se pode comer esse alimento. Se puder, qual a quantidade ideal? Sabendo a quantidade, qual o melhor horário? Assim a pessoa vai entender o que deve ou não comer e como consumir esses alimentos", completa. 

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.