Tamanho do texto

Dentista explica os principais causas e o tratamento específico para os casos

Paralisia facial
Divulgação
Paralisia facial

A paralisia facial ou paralisia de Bell é uma mal que ocorre de repente. De uma hora para outra a pessoa fica com a metade do rosto paralisado, sempre afeta apenas um lado da face, sem movimentação alguma, deixando a pessoa sem sorrir e até sem piscar um dos olhos.

Leia também: Dr. Bruno Puglisi aponta os danos causados pelas drogas na nossa boca

A maioria das pessoas que apresenta a paralisia de Bell se preocupa devido à semelhança com os sintomas do AVC ( acidente vascular cerebral ), mas o doutor Bruno Puglisi explica que apesar de terem alguns coisas em comum, as doenças são diferentes. "A paralisia facial acontece por conta de uma inflamação no nervo da face, enquanto o AVC surge de uma lesão cerebral que comanda os nervos do rosto”, diz o dentista. O diagnóstico pode ser confirmado por exames médicos.

Por que ocorre a paralisia facial:

Existem vários motivos para que ocorra a paralisia, mas nem sempre a causa é identificada, geralmente ocorre uma inflamação no nervo facial, por bactérias ou vírus (vírus do herpes, herpes zóster, vírus da rubéola e da gripe).

Leia também: Doutor Bruno Puglisi ensina como estimular crianças a escovar os dentes

Outras possíveis causas são o estresse, mudanças bruscas de temperatura, baixa da imunidade, tumores e traumas, distúrbios na glândula parótida e otite.

Tratamento da paralisia facial:

Não existe um tratamento específico para a paralisia de Bell . Alguns profissionais indicam a administração de corticosteróides

Nos indivíduos com paralisia grave, a massagem dos músculos enfraquecidos e a estimulação dos nervos podem ajudar a evitar a contratura dos músculos faciais. Se a paralisia persistir por seis a doze meses ou mais, o cirurgião pode tentar o enxerto de um nervo são (habitualmente retirado da língua) no músculo facial paralisado.

A recuperação completa geralmente acontece de 2 a 6 meses e em 85% dos casos o problema desaparece sozinho, sem que seja necessário nenhum tratamento. Basta o nervo desinchar. 

Leia também: Preenchimento gengival? Doutor Bruno Puglisi explica tudo sobre a técnica

Fique atento aos sintomas de AVC que são diferentes da paralisia facial : a parte da face pode ‘cair’, como o olho ou a boca; a pessoa não consegue colocar os braços estendidos na frente do corpo e paralelos; a pessoa não fala de maneira clara, enrola a língua ou fala sem sentido. Identificando esses sintomas, vá até o hospital.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.