Com o tom mais duro, Doria pediu clareza ao Ministério da Saúde sobre a vacinação no Brasil
Foto: Governo de São Paulo
Com o tom mais duro, Doria pediu clareza ao Ministério da Saúde sobre a vacinação no Brasil

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a alfinetar Jair Bolsonaro (sem partido), em coletiva de imprensa, nesta quinta-feira (10) e solicitou que o Ministério da Saúde inclua a CoronaVac no calendário oficial de vacinação do País. 

"Presidente Bolsonaro, salve a vida dos brasileiros de seu País. Daqueles que te elegeram e dos que não elegeram também. Somos todos brasileiros. Presidente Bolsonaro, cada vida importa, cada dia perdido são mais vidas perdidas", argumentou o governador de São Paulo.

Com o tom mais duro, Doria pediu clareza ao Ministério da Saúde sobre a vacinação no Brasil. "Desejamos uma manifestação objetiva, escrita, de que a CoronaVac fará parte do Programa Nacional de Imunização. (…) Diante de uma pandemia que leva 850 vidas todos dias, adotem a vacina do [Instituto] Butantan que vocês sabem que é segura", disse. 

Presidente minimiza mortes e aumento de casos

Hoje (10), mais cedo, Bolsonaro afirmou que "estamos vivendo o finzinho da pandemia".

O líder do País ainda criticou o tom usado pela imprensa no início da pandemia que, segundo ele, "gerou pavor". "Nós devemos enfrentar os problemas. Não levar o caos, pavor. O que aconteceu no início da pandemia não leva a nada."

Mesmo no momento em que cresce o número de mortes e casos de Covid-19 no País, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarou que o Brasil está vivendo o "finalzinho da pandemia" do nooo coronavírus. 

A declaração do presidente ocorreu durante agenda presidencial em Porto Alegre, na manhã de hoje.

Bolsonaro discursou na cerimônia de inauguração do eixo principal da nova ponte do Guaíba, uma das principais vias de acesso da capital gaúcha.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários