Tedros Adhanom Ghebreyesus afirmou que não houve aumento de problemas de coagulação após pessoas receberem a vacina
Foto: Reprodução/Instagram
Tedros Adhanom Ghebreyesus afirmou que não houve aumento de problemas de coagulação após pessoas receberem a vacina

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, pediu que os países continuem aplicando a vacina de Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19.

Na semana passada, a vacinação com o  imunizante foi suspensa em alguns países da Europa na semana passada por causa de casos suspeitos de formação de coágulos após a vacinação. "Pedimos aos países que continuem usando esta importante vacina contra a Covid-19", disse Tedros.

Tedros Adhanom explicou que o Comitê de Segurança de vacinas da OMS avaliou que os dados disponíveis não sugeriam aumento de coagulação após o uso da vacina. "Entendemos que as pessoas podem ter se preocupado com a segurança da vacina de Oxford/AstraZeneca para a Covid-19. A questão com qualquer medicamento ou vacina é se o risco de tomá-la é maior ou menor do que o risco da doença que se destina a prevenir ou tratar", ressaltou o diretor-geral. "Nesse caso, não há dúvida. A Covid-19 é uma doença mortal e a vacina de Oxford/AstraZeneca pode preveni-la", acrescentou.

O comitê da OMS divulgou um parecer de que não há relação estabelecida entre qualquer vacina contra a Covid e trombose (formação de coágulos). "Os dados disponíveis não sugerem qualquer aumento geral nas condições de coagulação, como trombose venosa profunda ou embolia pulmonar após a administração de vacinas contra a Covid-19", afirmou o comitê.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários