CoronaVac produzida pelo laboratório Sinovac
Reprodução/Twitter/Yang Wanming
CoronaVac produzida pelo laboratório Sinovac



A CoronaVac teve eficácia comprovada contra a Covid-19 em pacientes em tratamento contra o câncer, segundo estudo realizado na Turquia e publicado na Future Oncology no início de agosto. Duas semanas após a aplicação da segunda dose, com intervalo de 28 dias, foi identificada a formação de anticorpos em 63,8% das pessoas analisadas.

Leia:  Após 2ª dose, CoronaVac tem eficácia de 42% em maiores de 70 anos, diz estudo

A taxa de resposta imune chegou a 100% nos pacientes que se tratavam com anticorpo monoclonal ou  imunoterapia. Também não foi identificado nenhum paciente que tenha apresentado infecção por Covid-19 em um acompanhamento que durou cerca de 85 dias após o esquema vacinal completo.

Você viu?

O estudo, realizado entre janeiro e abril de 2021, contou com 47 pacientes com tumores sólidos. O câncer mais frequente era o colorretal, seguido pelo de mama, de pulmão, geniturinário, gástrico, de pâncreas, ginecológico, do trato biliar e do sistema nervoso central.

A maioria foi diagnosticada em fase avançada da doença, recebendo tratamento paliativo. A idade média dos pacientes era de 73 anos, e nenhum deles havia tido contato com o vírus da Covid-19.

Segundo o estudo, a vacina, além de eficaz, também se mostrou segura. Após a primeira dose a taxa de efeitos adversos de qualquer grau entre os 47 pacientes analisados foi de 18,9%. Depois da segunda dose, essa taxa foi de 23,1%. Não foram observados efeitos adversos graves.

Outro estudo recente também atestou a  eficácia e segurança da CoronaVac em pacientes imunossuprimidos, público que possui maior dificuldade na defesa imunológica do organismo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários