Idosos que poderiam ter sido vacinados são internados com Covid-19 no Rio de Janeiro
SILVIO AVILA
Idosos que poderiam ter sido vacinados são internados com Covid-19 no Rio de Janeiro


Nos últimos 30 dias, 286 idosos que já poderiam ter se vacinado foram internados por Covid-19 na cidade do Rio. A informação foi dada pelo secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, durante a divulgação do 33º boletim epidemiológico do município, nesta sexta-feira (20).

Leia: Fiocruz registra redução nos índices da Covid-19, mas há sinais de alerta

Uma alta de internações entre pessoas da terceira idade em todo o estado, detectada pela Fiocruz em estimativas semanais, acontece na esteira de um recente no número de casos, tendo como possível causa a circulação da variante Delta, mais transmissível. O novo cenário epidemiológico preocupa a prefeitura, que avalia decretar restrições mais rigorosas num futuro próximo.

"A gente tá com um número de casos muito alto, ainda de casos leves, refletido, não na mesma proporção, nos casos de internação e de óbito. Mas isso liga todo o sistema, coloca todo o sistema em alerta. E eu queria fazer um apelo: nos últimos 30 dias, a gente internou 268 idosos que já poderiam ter se vacinado. Poderiam ter tomado as duas doses da vacina e não tomaram quando estavam elegíveis", destacou Soranz.

Para evitar uma alta no número de mortes, o prefeito Eduardo Paes renovou sua defesa pela aplicação imediata da terceira dose da vacina em idosos. A intenção da prefeitura é iniciar esse processo daqui a duas semanas, após a avaliação do comitê científico de enfrentamento à Covid-19 (CEEC). Paes também frisou que a prefeitura pretende priorizar o reforço de idosos em detrimento da antecipação da segunda dose da vacina na população em geral, duas ideias debatidas no meio científico que já receberam parecer favorável do Ministério da Saúde.

"Aproveito a oportunidade para deixar aqui bem clara a posição da prefeitura, que espero seja ratificada pelo comitê científico na segunda-feira. Com esses números de casos todos, para que eles não se agravem, a gente deve priorizar a dose de reforço das pessoas mais velhas. Elas foram imunizadas há mais tempo, e a gente tem visto experiências em vários países do mundo onde, quando começou a variante Delta, decidiu-se priorizar o reforço da terceira dose nas pessoas mais velhas. Quero deixar bem clara a posição da prefeitura. Nós preferimos dar a terceira dose dos mais velhos a antecipar a segunda dose dos mais jovens. Entendemos que, nesse momento, com o aumento de casos e com a variante Delta, é mais importante proteger as pessoas mais vulneráveis à doença", disse Paes. "Na semana que vem começamos a vacinar os adolescentes. Nosso entendimento, (se) já aprovado pelo comitê científico na segunda-feira, é iniciar, na outra semana, em paralelo com os adolescentes, o reforço das pessoas mais velhas. Elas precisam ser protegidas."

A proposta do novo reforço em idosos é objeto de uma requisição formal que Paes enviará, nesta sexta-feira, ao Supremo Tribunal Federal (STF), conforme divulgou o colunista Lauro Jardim. O objetivo é garantir um maior volume de entregas de vacinas ao Estado do Rio por parte do Ministério da Saúde. Isso porque a pasta decidiu, na quarta-feira, que passaria a enviar mais doses para os estados com maior vácuo na cobertura vacinal da população adulta, reduzindo a previsão de entregas para o Rio.

Paes voltou a definir o Rio de Janeiro como o "epicentro" da variante Delta e aproveitou para renovar seu apelo para que a pasta do governo federal regularize a frequência de envios de vacinas:

Você viu?

"Faço um apelo ao Ministério da Saúde, porque a gente viu isso ao longo do processo de imunização: toda vez que tinha uma crise numa cidade ou num estado, havia uma entrega maior de doses para essa cidade ou esse estado. O Rio é o epicentro da variante Delta no Brasil. Portanto, meu apelo ao ministério é que entenda isso, e que acelere a entrega de doses. Não vai aqui reclamação, tem aqui agradecimento ao governo federal, ao ministro (Marcelo) Queiroga, ao presidente da República, por estarem mandando as doses. Mas a gente precisa acelerar isso no Rio. Quanto antes a gente aplicar a terceira dose nas pessoas mais velhas, mais vidas nós podemos salvar."

Busca ativa

Para repescar os atrasados da vacinação, a prefeitura realizará, nos próximos dias, uma "grande busca ativa", informou Soranz. Neste sábado, os postos recebem todos os adultos com 20 anos ou mais.

"A gente começa, a partir de agora, com a conclusão da vacinação dos adultos, uma grande busca ativa a todos que não tomaram a primeira dose da vacina. Se você conhece um idoso, uma pessoa com mais de 30 anos que não tomou a vacina, ela deve procurar um posto de saúde imediatamente para se vacinar", disse o secretário.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários