A vacina de Oxford/AstraZeneca está em falta no estado de SP
EPA/BBC
A vacina de Oxford/AstraZeneca está em falta no estado de SP

O Ministério da Saúde negou que esteja devendo entrega de vacinas da AstraZeneca para o governo de São Paulo . Segundo a pasta, o imunizante está em falta porque vacinas que deveriam ter sido reservadas para a segunda dose teriam sido aplicadas como primeira.

"Até o momento, foram entregues ao estado 12,4 milhões de dose 1 e 9,2 milhões de dose 2 da AstraZeneca. Os 2,8 milhões de doses não foram enviados porque o prazo de intervalo entre a primeira e segunda dose só se dará no final do mês. Dados inseridos por São Paulo no Localiza SUS mostram que o estado utilizou como primeira dose vacinas destinadas à dose dois. O estado aplicou 13,99 milhões de doses 1 e 6,67 milhões de dose 2", disse o Ministério da Saúde em nota ao UOL.

"O ministério reitera que as alterações nas recomendações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) acarretam na falta de doses para completar o esquema vacinal na população brasileira. Por isso, o Ministério da Saúde alerta mais uma vez para que estados e municípios sigam o Plano Nacional de Operacionalização."

Novo imbróglio pode parar no STF

Pouco tempo após alegar falta de entrega de vacinas da Pfizer por parte do Ministério da Saúde, o estado sofre agora com a falta de imunizantes da Universidade de Oxford/AstraZeneca. Ontem (10) a gestão Doria informou que vacinará com Pfizer quem estiver com a 2ª dose da Astrazeneca em atraso . A medida, tida como emergencial, foi aprovada pelo Cosems (Conselho de Secretarias Municipais de Saúde), e vale para estiver com a dose vencida entre os dias 1 e 15 de setembro a partir da próxima semana.

A queda de braço entre o governo de São Paulo e o Ministério da Saúde pode ir parar na Justiça. O governador João Doria chegou a ameaçar acionar o STF se o Ministério da Saúde não enviar as doses que, em tese, não foram enviadas para o estado. A vacina chegou a faltar em 99% dos postos de vacinação do estado.

"O Ministério deve, sim, um milhão de doses da AstraZeneca e, se não der por aquilo que representa a proporcionalidade de São Paulo e seus 645 municípios, dará por determinação do STF, porque se nós não recebermos a vacina até a próxima terça-feira, como é a promessa do Ministério da Saúde, nós ingressaremos com outra medida no Supremo", disse Doria.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários