Fachada do prédio da Anvisa
Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Fachada do prédio da Anvisa


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que não foi consultada sobre a aplicação de uma  terceira dose de vacina contra a Covid-19 em adultos a partir dos 18 anos. A novidade foi anunciada mais cedo , nesta terça-feira (16), pelo Ministério da Saúde.


Em nota em seu portal oficial, a Anvisa comentou que, "antes de incorporar a dose de reforço, países como Estados Unidos, Canadá, Indonésia, Grã-Bretanha, Israel, membros da Comunidade Europeia e outros submeteram a estratégia à avaliação prévia das suas autoridades reguladoras". Isso não foi feito no Brasil, como a agência disse à CNN.


Mesmo assim, a Anvisa disse “reconhecer e estimular” os movimentos que visam ampliar a vacinação no país, além de pontuar que a dose de reforço é importante para assegurar a proteção contínua contra a doença, já que dados disponíveis apontam que há diminuição da imunidade em algumas populações. Por isso, a agência explica que a decisão sobre o momento de aplicar essa terceira dose precisa considerar "o cenário epidemiológico, os estudos de efetividades, a circulação das cepas variantes e a segurança das vacinas", entre outros critérios.

Leia Também


Em meio a isso, o órgão ressalta que tem discutido a eficácia e a segurança da dose de reforço dos imunizantes em uso no Brasil com as empresas desenvolvedoras. Até o momento, apenas a Pfizer solicitou alteração do esquema vacinal previsto em bula para incluir uma terceira dose. Atualmente, o pedido está em análise e pendente de complementação de dados por parte do laboratório.

Leia Também



Vale pontuar, no entanto, que o esquema previsto na bula não é igual a estratégia de vacinação. O primeiro indica a forma que a vacina deve ser aplicada para se obter os melhores resultados. Já o segundo é uma decisão da autoridade competente, no caso do Brasil, o Ministério da Saúde, sobre como determinado imunizante será utilizado para se obter uma melhor cobertura vacinal da população.

Maior público para terceira dose

Com a mudança anunciada pelo Ministério da Saúde, adultos de 18 a 59 anos que tenham tomado a segunda dose de uma vacina há cinco meses estarão autorizados a receber a dose de reforço. A data depende da campanha de imunização realizada em cada município.

No Rio de Janeiro, por exemplo, essa aplicação pode começar em dezembro . Já o Mato Grosso do Sul anunciou que vai iniciar a aplicação já nesta quarta-feira (27)  nas cidades do estado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários