Vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech

O Instituto Butantan entregou na manhã deste sábado (16) à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) todos os documentos que faltavam para o pedido de uso emergencial da CoronaVac no Brasil, segundo o site do órgão federal que faz o acompanhamento do processo.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Anvisa. Nesta sexta-feira (15),  a Fiocruz também zerou as pendências para a solicitação do imunizante produzido pela Universidade de Oxford em parceria com a biofarmacêutica AstraZeneca .

De acordo com a Anvisa, parte dos documentos ainda está em análise e é possível que surjam novas pendências no decorrer da apreciação do material.

Você viu?

agência deve decidir no domingo (17) sobre a autorização emergencial de uso solicitada pelo Butantan e pela Fiocruz para suas vacinas contra a Covid-19. A decisão será tomada em reunião da Diretoria Colegiada do órgão.

Na última quinta-feira (14), a Anvisa mandou um ofício cobrando a Fiocruz e o Butantan sobre o repasse de dados . Na ocasião, a agência informou que a não disponibilização de todas as informações poderia interferir no prazo para análise da pesquisa pela agência. Por ora, a data está mantida.

Segundo o portal de acompanhamento do processo, na manhã deste sábado (16), 49,45% dos dados enviados pela Fiocruz já tiveram analise concluída, enquanto 50,55% estão sob verificação. No caso do Butantan, estão ainda sendo analisados pela Anvisa 55,14% dos documentos, outros 44,86% foram concluídos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários