Fachada do prédio da Anvisa
Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Fachada do prédio da Anvisa


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou nesta sexta-feira (12) que já começou a analisar o pedido da Pfizer para aplicar a vacina contra a Covid-19 produzida pela farmacêutica em crianças de 5 a 11 anos. A solicitação foi formalizada nesta tarde.

No pedido, a Pfizer explica que a dosagem para essa faixa etária será ajustada e menor que a utilizada em pré-adolescentes a partir dos 12 anos. Com isso, a proposta é utilizar frascos com cores diferentes e dosagens específicas para cada grupo, conforme esclarece a Anvisa.


Alvo até de ameaças  de supostos pais que não querem a liberação da vacina para seus filhos, a Anvisa ressalta que fará uma análise rigorosa do pedido, "com toda a cautela necessária para a inclusão deste público" na campanha de vacinação. A agência terá o prazo de 30 dias para chegar a uma conclusão.


Ao longo do período de análise, os técnicos do órgão vão analisar os estudos conduzidos pela farmacêutica para demonstrar a eficácia do imunizante na faixa etária pleiteada. Alguns outros pontos de atenção serão os dados de segurança referente a eventos adversos identificados, ajuste de dosagem da vacina e fatores específicos dos organismos das crianças em fase de desenvolvimento.

Leia Também

Leia Também


Vacinação de crianças em outros países

As crianças de 5 a 11 anos começaram a ser imunizadas com a vacina da Pfizer/ BioNTech no último dia 3, nos Estados Unidos. De acordo com a Casa Branca, de lá pra cá, q uase um milhão de pequenos receberam a primeira dose .



Já na Europa, a farmacêutica Moderna protocolou um pedido para aplicação de sua vacina em crianças de 6 a 11 anos . A solicitação ainda é analisada pela Agência Europeia de Medicamentos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários