Minha Saúde

enhanced by Google
 

Tumor

Compartilhar:
Conteúdo exclusivo para o iG no Brasil e usado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos

Definição

Um tumor é um acúmulo anormal de tecidos do corpo. Os tumores podem ser cancerígenos (malignos) ou não cancerígenos (benignos).

Nomes alternativos

Massa; neoplasma

Causas, incidência e fatores de risco

Em geral, os tumores surgem quando as células se subdividem excessivamente no corpo. Geralmente, a divisão celular é rigorosamente controlada. As novas células são geradas para substituir as células antigas ou para realizar novas funções. As células danificadas ou desnecessárias morrem para ceder espaço às células substitutas saudáveis.

Quando o equilíbrio entre a divisão celular e a morte é alterado, pode formar-se um tumor.

Problemas no sistema imunológico do organismo podem levar a tumores. O tabaco causa mais óbitos por câncer do que qualquer outra substância ambiental. Outras causas incluem:

  • Benzeno e outras substâncias químicas e toxinas
  • Ingestão abusiva de bebidas alcoólicas
  • Toxinas do ambiente, como certos cogumelos venenosos e um tipo de veneno que pode se originar de alimentos, como amendoim e milho (aflatoxinas)
  • Exposição excessiva ao sol
  • Problemas genéticos
  • Obesidade
  • Radiação
  • Vírus

Os tipos de tumores causados por vírus são:

Alguns tumores são mais comuns em um gênero do que outros. Alguns têm mais ocorrências entre crianças ou idosos. Outros são associados à dieta, ao ambiente e ao histórico familiar.

Sintomas

Os sintomas dependem do tipo e da localização do tumor. Por exemplo, os tumores pulmonares podem causar tosse, falta de ar ou dor no peito. Os tumores de cólon podem provocar perda de peso, diarreia, constipação, anemia por carência de ferro e sangue nas fezes.

Alguns tumores podem não apresentar sintomas. Em certos tumores, como o câncer pancreático, os sintomas surgem somente nos estágios avançados da doença.

Os seguintes sintomas podem ocorrer na maioria dos tumores:

  • Calafrios
  • Cansaço
  • Febre
  • Perda de apetite
  • Mal-estar
  • Sudorese noturna
  • Perda de peso

Exames e testes

Assim como os sintomas, os sinais de tumores dependem de sua localização e tipo. Alguns tumores são visíveis, como o câncer de pele. Entretanto, a maioria dos cânceres não pode ser vista durante um exame, pois eles estão localizados no interior do corpo.

Quando um tumor é descoberto, é realizada uma biópsia para determinar se ele é cancerígeno (maligno) ou não cancerígeno (benigno). Dependendo da localização do tumor, a biópsia pode ser um procedimento simples ou uma cirurgia complexa.

A maioria dos pacientes com tumores realiza tomografias ou ressonâncias magnéticas para determinar a localização exata do tumor e o quanto ele já se espalhou. Mais recentemente, a tomografia por emissão de pósitrons (PET) têm sido utilizada para descobrir certos tipos de tumor.

Outro testes incluem:

  • Biópsia do tumor
  • Exames de sangue (para procurar substâncias químicas, como os marcadores tumorais)
  • Biópsia da medula óssea (mais comum para linfoma ou leucemia)
  • Radiografia do tórax
  • Hemograma completo

Tratamento

Os tratamentos variam dependendo:

  • Do tipo de tumor
  • Se é maligno ou benigno
  • Da localização do tumor

Se o tumor for benigno (portanto, sem potencial de disseminação) e estiver situado em uma região "segura", onde não causará sintomas nem afetará as funções orgânicas, o tratamento poderá ser dispensado.

No entanto, alguns tumores benignos podem ser removidos por motivos estéticos. Tumores cerebrais benignos podem ser movidos em função da sua localização ou de seu efeito nocivo nos tecidos cerebrais adjacentes.

Se um tumor é maligno, os tratamentos possíveis são:

  • Quimioterapia
  • Radioterapia
  • Cirurgia
  • Uma combinação desses métodos

Se o tumor está situado apenas em um local, geralmente, o objetivo do tratamento é removê-lo através de cirurgia. Caso o tumor tenha atingido apenas os linfonodos da região, também é possível removê-lo. Se não for possível a remoção completa por meio de cirurgia, as opções de tratamento incluem radioterapia e quimioterapia (ou ambas). Alguns pacientes necessitam de uma combinação de cirurgia, radioterapia e quimioterapia.

O linfoma (câncer das glândulas linfáticas) raramente é operado. Ele costuma ser tratado com quimioterapia e radioterapia.

Grupos de apoio

Normalmente, um diagnóstico de câncer gera muita ansiedade e pode afetar toda a vida do paciente. Existem muitas fontes de consulta para pacientes com câncer.

Evolução (prognóstico)

O resultado varia muito para os diferentes tipos de tumores. Se o tumor for benigno, o resultado será muito satisfatório, na maioria dos casos. Entretanto, existem alguns exemplos em que um tumor benigno pode trazer grandes problemas, como os tumores cerebrais.

Se o tumor for maligno, o resultado dependerá do tipo e do estágio do tumor no momento do diagnóstico. Alguns cânceres podem ser curados. Os que não são curáveis ainda podem ser tratados, e os pacientes podem viver durante anos com o câncer. Por outro lado, existem tumores que são rápidos e fatais.

Complicações

Pode haver complicações caso o tumor esteja situado em uma região do corpo em que afete a função normal do órgão. Quando o tumor é maligno, também pode haver complicações decorrentes de sua disseminação no organismo (metástases).

Ligando para o médico

Procure seu médico caso perceba qualquer caroço ou contusão suspeita no corpo, ou caso note uma verruga nova ou alterada na sua pele.

Prevenção

Pode-se reduzir o risco de tumores malignos:

Referências

Moscow JA, Cowan KH. Biology of cancer. In: Goldman L, Ausiello D, eds. Cecil Medicine. 23rd ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier;2007:chap 187.

Todas as doenças
Ver de novo