Tamanho do texto

Também conhecida popularmente por pressão alta, é um dos principais fatores agravantes para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares; veja sintomas e tratamento

Médicos não recomendam que população meça pressão em casa
Getty Images
Médicos não recomendam que população meça pressão em casa

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a hipertensão é uma doença que atinge cerca de 25% da população brasileira. Também conhecida por pressão alta, é um dos principais fatores agravantes para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, que são a maior causa de morte no Brasil e no mundo.

“Ela é muito assintomática. A maioria das pessoas não sente nada”, afirma Celso Amodeo, cardiologista do Hospital do Coração (HCor), sobre a hipertensão. E esse é um dos aspectos que dificulta o diagnóstico e o consequente tratamento da doença.

“Para fazer diagnóstico de hipertensão, a pressão arterial tem que ser medida em repouso, por um profissional habilitado, e, pelo menos em duas vezes consecutivas, ser constatada a elevação com valores superiores a 14 por 9”, alerta Fernando Alves, cardiologista do hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Celso também recomenda que não se meça pressão em casa, pois além de não haver um profissional tecnicamente capacitado, muitas vezes o aparelho pode estar desregulado.

Pelo caráter assintomático deste mal, os especialistas recomendam que visitas regulares a cardiologistas sejam feitas, principalmente se alguém da família já teve hipertensão diagnosticada. Mas alguns sintomas característicos de crises de pressão alta podem ajudar a identificá-la. Veja abaixo:


O tratamento

Grande parte das pessoas que sofrem de hipertensão não sabe que tem a doença, e muitas das que sabem não realizam o tratamento correto, que pode ou não contar com o auxílio de medicamentos. Celso Amodeo diz que, geralmente, o tratamento começa sem medicamentos, apenas buscando um estilo de vida saudável do paciente.

Leia também:
Alimentos 'proibidos' para hipertensos
Saiba quais são as causas da hipertensão e as doenças associadas a ela

“Uma orientação importante é comer alimentos não só com pouco sal, mas também com pouca gordura, já que [em hipertensos] o ganho de peso pode fazer subir a pressão. Se houver perda de peso, a pressão tende a baixar”, explica o cardiologista.

Realização de atividades físicas, controle de diabetes, colesterol e do tabagismo também são essenciais para tratar a hipertensão, de acordo com Fernando Alves.

Além de todas estas mudanças de hábito para levar uma vida mais saudável, o tratamento da hipertensão pode exigir o uso de medicamentos: “A hipertensão é muito difícil de tratar, porque os remédios podem ter efeitos colaterais e a adesão medicamentosa deve ser contínua”, afirma Fernando.

“Durante o tratamento, o grande problema é a falta de aderência do paciente, porque ele não tem sintomas então acha que está tudo bem”, lamenta Celso.

Mas Fernando alerta: “É necessário fazer um bom tratamento porque os desfechos são graves: derrame, infarto do miocárdio, perda renal entre outros problemas”.

Continue lendo:
Uma soneca contra a hipertensão
Quase 25% da população sofre de hipertensão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.