Tamanho do texto

Veja dicas de proteção e o que fazer em caso de acidente com algum deles

Os acidentes com animais peçonhentos  como cobras, escorpiões e aranhas são responsáveis por 117 mil casos anuais de intoxicação no País, segundo registros do Insituto Butantan.

As chuvas típicas desta época do ano fazem com que os  animais peçonhentos  procurem abrigo em locais secos, o que aumenta a ocorrência desse tipo de acidente entre a população.

Aranha: vedar frestas e buracos em paredes e assoalhos evita acidentes; veja como combater os animais peçonhentos
Getty Images
Aranha: vedar frestas e buracos em paredes e assoalhos evita acidentes; veja como combater os animais peçonhentos


Quem vai passar as férias em alguma casa que permaneceu fechada por muito tempo, também deve ter alguns cuidados antes de se estabelecer no local para descansar, orienta a cartilha elaborada pelo Ministério da Saúde sobre o tema.

Veja a seguir como evitar acidentes com animais peçonhentos

Em casa

  • Entre com cuidado em locais que ficaram fechadas por muito tempo;
  • Bata os colchões antes de usá-los;
  • Sacuda cuidadosamente roupas, sapatos, toalhas e lençóis que ficaram do imóvel no período em que ele permaneceu fechado;
  • Afaste as camas das paredes e evite pendurar roupas fora dos armários;
  • Vede frestas e buracos em paredes e assoalhos;
  • Limpe o interior e os arredores da casa usando luvas, botas e calças compridas;
  • Evite o acúmulo de lixo, entulhos e materiais de construção próximo à casa;
  • Nunca coloque as mãos em buracos ou frestas (use uma enxada, um cabo de vassoura ou um pedaço comprido de madeira para mexer nos móveis);
  • Sempre use luvas ao fazer a limpeza de uma casa fechada por muito tempo;
  • Caso encontre algum animal peçonhento dentro de casa, afaste-se dele sem assustá-lo e entre em contato com os bombeiros ou com o centro de controle de zoonoses da sua cidade.

Fora de casa

  • Se estiver fazendo um piquenique, verifique cuidadosamente a área em volta do local onde pretende estender a toalha;
  • Não monte acampamentos próximo de plantações (elas podem abrigar um grande número de roedores, o alimento favorito das cobras);
  • Não caminhe por regiões de mato alto sem usar calça comprida e botas;
  • Próximo a matas e na beira de estradas, evite deixar as portas do carro abertas, principalmente ao anoitecer. A mesma precaução vale durante a troca de pneus no acostamento;
  • Jamais pegue animais peçonhentos com as mãos, mesmo que eles pareçam mortos.

Se for picado

  • Lave o local da picada com água e sabão;
  • Mantenha a vítima deitada e em repouso;
  • Evite que a vítima se locomova sozinha (para não favorecer a absorção do veneno);
  • Mantenha o membro picado mais elevado do que o restante do corpo;
  • Busque socorro médico imediatamente;
  • Se for possível (e seguro), leve o animal (mesmo morto) ao local de atendimento médico, para facilitar o diagnóstico;
  • Se estiver em dúvida sobre o que fazer, ligue para o Disque-Intoxicação da Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica (RENACIAT): 0800 722 6001.


Leia no Guia de Primeiros Socorros mais instruções sobre como agir em caso de:

Picada de cobra

Picada de escorpião

Leia mais notícias de saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.