Ele era obeso, perdeu 40 kg e virou campeão pelo Corinthians

“Aposentei o elevador e voltei ao esporte”, conta André Guerato, jogador de tênis do clube paulista

Fernanda Aranda, iG São Paulo |

Divulgação
Andre Guerato antes de perder 40 quilos. Nesta foto, ele nem está no auge da obesidade, mas confessa que há poucos registros de sua fase mais gorda
O término da faculdade de Direito e a necessidade de usar terno e gravata diariamente fizeram com que o mais novo advogado de São Paulo, André Guerato, acumulasse quilos extras de maneira camuflada.

“Fiquei sem tempo para fazer exercícios, só comia besteira na rua e fui engordando quase sem perceber”, lembra ele hoje, aos 37 anos, e em uma forma física esbelta e irreconhecível até para os amigos.

A balança chegou a bater 120 quilos em 2005. O refrigerante e a pizza tornaram-se companheiros frequentes e a falta de oportunidade para usar short e camiseta adiavam a necessidade de fazer uma dieta balanceada

Conheça também a história de Patricia, que emagreceu 50 quilos em um ano

“Até que tive uma crise de hipertensão, passei muito mal e o médico fez cair a minha ficha. Ele me contou que a culpada era a obesidade. Decidi virar o jogo contra ela”, conta Guerato, 40 quilos mais magro, eliminados só com auxílio da alimentação e das atividades físicas.

Aposentadorias

Divulgação
Ele perdeu 40 quilos jogando tênis, fazendo dieta e aposentando o elevador
Emagrecer, em prol da saúde e não da estética, entrou para a lista de compromissos do já assoberbado advogado que trabalhava 12 horas por dia. E para ajudar na nova meta, ele resolveu procurar uma antiga paixão. “Quando era adolescente, jogava tênis e era muito bom. Havia me tornado um sedentário. E achei que o esporte competitivo iria ser o melhor incentivo para voltar a me mexer.”

Mas para entrar em quadra, primeiro era preciso perder alguns quilos, já que, pesado, ele não tinha fôlego. “Não queria fazer cirurgia de redução de estômago e nem nada radical, como tomar remédios. Tinha sido magro a vida inteira, então acreditei ser possível voltar ao mesmo peso de antes.”

Leia também: Exercício ajuda obeso a comer menos

Para isso, Guerato decretou a aposentadoria dos sabores açucarados e do elevador. “Morava no sétimo andar e passei a só subir e descer de escada. Não comi mais doce nenhum e só permitia uma colher de açúcar no café após o almoço”, relembra. Apesar da restrição, o advogado diz que não foi nada penoso. “Comia frutas, legumes e fazia pequenas refeições a cada três horas. Não passei fome e ganhei disposição. Passei a caminhar entre o escritório e os fóruns e ficou claro que a culpa não era da falta de tempo. Era minha mesmo.”

Exercício de paciência

A transformação na alimentação, com o auxílio dos ingredientes “escada” e “caminhada”, implicavam em uma redução gradual nos ponteiros da balança. André Guerato perdia em média 5 quilos por mês. Bem mais magro, estava na hora de voltar às quadras de terra de tênis, conhecida como saibro.

As atividades físicas competitivas, na verdade, viraram um “exercício de paciência”, nas palavras dele. “Fiquei um ano sem vencer absolutamente nenhuma partida. Nada. Mas o prazer que eu tinha por jogar era muito maior do que a vontade de comer.”

Siga o iG Saúde no Twitter

Divulgação
Apesar de atleta, Guerato continua advogado. "Quando treino, acordo às 4h e vou dormir às 21h"
Em 2007, já com 35 quilos a menos, André venceu um jogo. “Foi uma felicidade absoluta”, lembra. Mais leve para correr de um lado para outro na quadra, não tardou para vencer um torneio. Foi campeão da etapa paulista e convidado a participar do torneio mundial que aconteceu em 2008, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. “Fui vice-campeão. Foi a derrota com maior sabor de vitória que já tive.”

Corinthians

Apesar do tênis trazer prêmios e ganhar espaço na vida de Guerato, ele ainda sobrevive sendo advogado. E continua com a mesma rotina de antes. “Treino tênis três vezes por semana e, nestes dias, acordo às 4h da manhã e vou dormir às 21h”, diz. “Feliz da vida.”

A dedicação fez com que o Corinthians o convocasse para disputar os torneios nacionais. Já a Confederação Brasileira de Tênis o escala para representar o país nas competições internacionais. Hoje, o advogado de 74 quilos é o 5º no ranking brasileiro e o 20º na classificação mundial na categoria sênior e dentro da sua faixa de idade.

Os amigos que ficaram um tempo sem vê-lo nem conseguem acreditar que se trata da mesma pessoa. O advogado “gordinho” virou atleta profissional. Ele já voltou a saborear chocolate e comer pizza, mas afirma de forma categórica que nunca mais vai aposentar a vida saudável e atividade física.

Arquivo pessoal
Barbara





Perdi 20kg sem cirurgia ou remédio e virei personal trainer








    Leia tudo sobre: saúdedietaperder pesoperdi 40 quilos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG