Tamanho do texto

Agência regulatória espera que a mudança estimule o abandono do tabagismo

Autoridades de saúde norte-americanas apresentaram hoje (10/11) uma proposta para aumentar o tamanho das advertências de saúde nas propagandas de cigarro e tornar obrigatória a adoção de “advertências ilustradas” que mostrem os efeitos do tabagismo à saúde.

A proposta, se aprovada exatamente como está, irá gerar mudanças em todas as embalagens de cigarros vendidas nos Estados Unidos a partir de outubro de 2012. No Brasil, a indústria do fumo é obrigada a incluir imagens de advertência nas embalagens de cigarro desde 2002.

O aumento das exigências nos avisos nos maços de cigarros faz parte de uma lei de junho de 2009, que deu à FDA, a agência que regula alimentos e medicamentos naquele país, poder para regular a multibilionária indústria do tabaco. A FDA pode, por exemplo, banir produtos, limitar as quantidades de nicotina e regular ações de marketing e rotulagem.

A regra proposta agora exige que maços de cigarro e anúncios do produto incluam novos avisos de advertência em letras grandes, que cubram a metade da parte dianteira de cada embalagem, e obriga os produtores a incluir “imagens coloridas que evidenciem as consequências negativas do tabagismo para a saúde”.

A FDA aceitará comentários sobre a proposta até 9 de janeiro de 2011. Em junho, serão escolhidas nove imagens negativas entre 36 já selecionadas pelo órgão – as propostas incluem cadáveres, pacientes com câncer e pulmões afetados pelo fumo.

O número de norte-americanos fumantes caiu muito nos últimos 40 anos, mas essa queda diminuiu recentemente, suscitando a reação enérgica das autoridades de saúde. Cerca de 20% da população dos Estados Unidos fumam.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.