Minha Saúde

enhanced by Google
 

Doença de Crohn

Compartilhar:
Conteúdo exclusivo para o iG no Brasil e usado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos

Definição

A doença de Crohn é uma forma de doença inflamatória intestinal (DII). Ela geralmente afeta os intestinos, mas pode ocorrer em qualquer lugar da boca à extremidade do reto (ânus).

Consulte também: Colite ulcerativa

Nomes alternativos

Doença inflamatória intestinal - doença de Crohn, enterite regional, ileíte, ileocolite granulomatosa, DII - doença de Crohn.

raio X abdominal inferior, identificado na figura ao lado, mostra o estreitamento (estenose) do final do intestino grosso (íleo), causado pela doença de Crohn.

A doença de Crohn normalmente afeta o intestino delgado, enquanto a colite ulcerativa normalmente afeta o intestino grosso. Uma solução contendo contraste (bário) foi ingerida pelo paciente.

Quando ela passou para o intestino delgado, o raio X foi tirado (série gastrointestinal inferior).

Causas, incidência e fatores de risco

Enquanto a causa exata da doença de Crohn é desconhecida, a condição é vinculada a um problema com a resposta do sistema imunológico do corpo.

Foto: ADAM

Doença de Crohn - áreas afetadas

Normalmente, o sistema imunológico ajuda a proteger o corpo, mas com a doença de Crohn o sistema imunológico não pode perceber a diferença entre tecido do corpo normal e substâncias estranhas. O resultado é uma resposta imune hiperativa que leva à inflamação crônica. Isso se chama distúrbio autoimune.

As pessoas com doença de Crohn têm inflamação contínua (crônica) do trato gastrointestinal. A doença de Crohn pode ocorrer em qualquer área do trato digestivo.

Pode haver porções de tecido sadio entre as áreas doentes. A inflamação contínua faz com que a parede intestinal fique grossa.

A inflamação da doença de Crohn é quase sempre encontrada na região ileocecal. A região ileocecal consiste nas últimas polegadas do intestino delgado (o íleo), que se movimenta digerindo alimentos para a parte inicial do intestino grosso (o ceco). Entretanto, a doença de Crohn pode ocorrer em qualquer lugar do trato digestivo.

Existem cinco tipos diferentes de doença de Crohn:

  • Ileocolite é a forma mais comum. Ela afeta a parte mais baixa do intestino delgado (íleo) e o intestino grosso (cólon)
  • Ileíte afeta o íleo
  • A doença de Crohn gastroduodenal causa inflamação no estômago e na primeira parte do intestino delgado, chamada duodeno
  • Jejunoileíte causa porções manchadas de inflamação na metade superior do intestino delgado (jejuno)
  • A colite de Crohn (granulomatosa) afeta apenas o intestino grosso

Os genes de uma pessoa e os fatores ambientais parecem desempenhar uma função no desenvolvimento da doença de Crohn. O corpo pode estar reagindo às bactérias normais nos intestinos.

A doença pode ocorrer em qualquer idade, mas ela geralmente ocorre em pessoas com idade entre 15 e 35 anos.

Os fatores de risco incluem:

  • Histórico familiar de doença de Crohn
  • Descendência judaica
  • Fumo

Sintomas

Os sintomas dependem de qual parte do trato gastrointestinal está afetada. Os sintomas variam de brandos a graves e podem alternar com períodos de agudizações.

Foto: ADAM

Doença inflamatória intestinal

Os principais sintomas de doença de Crohn são:

  • Dor abdominal (área do abdome) com cãibras
  • Febre
  • Cansaço
  • Perda de apetite
  • Dor com a passagem das fezes (tenesmo)
  • Diarreia persistente e aquosa
  • Perda de peso involuntária

Outros sintomas podem incluir:

  • Constipação
  • Inflamação nos olhos
  • Fístulas (geralmente ao redor da área retal, podem causar drenagem de pus, muco ou fezes)
  • Dor nas articulações
  • Inflamação hepática
  • Úlceras na boca
  • Hemorragia retal e fezes com sangue
  • Erupção na pele
  • Gengivite

Exames e testes

Foto: ADAM

Doença de Crohn, radiografia

Um exame físico pode revelar uma massa abdominal ou sensibilidade, erupção na pele, articulações inchadas ou úlceras na boca.

Testes para diagnosticar a doença de Crohn incluem:

  • Enema de bário
  • Colonoscopia
  • Tomografia computadorizada do abdome
  • Endoscopia, inclusive endoscopia por cápsula
  • Ressonância magnética do abdome
  • Sigmoidoscopia
  • Enteroscopia
  • Série GI superior

Uma cultura das fezes pode ser feita para descartar outras causas possíveis dos sintomas.

Essa doença também pode alterar os resultados dos seguintes exames:

  • Albumina
  • Proteína C-reativa
  • Taxa de sedimentação de eritrócitos
  • Gordura fecal
  • Hemoglobina
  • Testes de funcionamento do fígado
  • Contagem de glóbulos brancos

Tratamento

DIETA E NUTRIÇÃO

Não foi provado que alguma dieta específica melhore ou piore a inflamação intestinal na doença de Crohn. No entanto, ingerir uma quantidade saudável de calorias, vitaminas e proteínas é importante para evitar subnutrição e perda de peso. Problemas de alimentos específicos podem variar de pessoa a pessoa.

Determinados tipos de alimentos podem piorar os sintomas de diarreia e gases, especialmente durante períodos de doença ativa.

Sugestões para dieta durante períodos quando os sintomas estão presentes incluem:

  • Ingerir pequenas quantidades de alimento ao longo do dia
  • Beber muita água (consumo frequente de pequenas quantidades ao longo do dia)
  • Evitar alimentos com muita fibra (farelo de trigo, feijões, nozes, sementes e pipoca)
  • Evitar alimentos gordurosos ou fritos e molhos (manteiga, margarina e nata)
  • Se seu corpo não digerir bem produtos lácteos, limite estes produtos.
  • Evite ou limite o consumo de álcool e cafeína

Pessoas que têm bloqueio dos intestinos podem precisar evitar frutas e verduras cruas. Aquelas que têm dificuldade para digerir o açúcar do leite (lactose) podem precisar evitar produtos lácteos.

Pergunte a seu médico sobre vitaminas e minerais extras que você pode precisar:

  • Suplementos de ferro (se você for anêmico)
  • Suplementos de cálcio e vitamina D para ajudar a manter seus ossos fortes
  • Vitamina B12 para prevenir a anemia

MEDICAMENTOS

Drogas antidiarreicas podem ajudar quando você tiver diarreia muito forte. Loperamida (Imodium) pode ser comprada sem prescrição. Sempre converse com seu médico ou enfermeiro antes de usar essas drogas.

Os medicamentos que podem ser prescritos incluem:

  • Aminossalicilatos (5-ASA) são medicamentos que ajudam a controlar inflamação branda a moderada. Algumas formas da droga são tomadas por via oral; outras devem ser ministradas via retal
  • Corticosteroides (prednisona e metilprednisolona) são usados para tratar da doença de Crohn moderada a grave. Eles podem ser tomados por via oral ou inseridos no reto
  • Imunomoduladores como azatioprina ou 6-mercaptopurina reduzem a reação do sistema imunológico. Eles ajudam a reduzir a necessidade de corticosteroides e podem ajudar a curar algumas fístulas
  • Antibióticos podem ser prescritos para abscessos ou fístulas
  • A terapia biológica é usada para tratar de pacientes com doença de Crohn grave que não respondem a nenhum outro tipo de medicamento. Os medicamentos neste grupo incluem Infliximab (Remicade), adalimumabe (Humira), certolizumab (Cimzia) e natalizumab (Tysabri). Eles pertencem a uma classe de drogas chamadas anticorpos monoclonais, que ajudam a bloquear um produto químico do sistema imunológico que promove a inflamação

CIRURGIA

Se os medicamentos não funcionarem, um tipo de cirurgia chamado ressecção intestinal pode ser necessário para remover uma parte lesada ou doente do intestino ou para drenar um abscesso. Um procedimento chamado anastomose é feito para conectar as duas extremidades restantes do intestino.

A maioria dos pacientes com doença de Crohn precisará de cirurgia intestinal em algum momento. No entanto, diferentemente da colite ulcerativa, remover cirurgicamente a porção doente do intestino não cura a condição.

Pacientes com a doença de Crohn que não respondem a medicamentos poderão precisar de cirurgia, especialmente quando houver complicações como:

  • Hemorragia
  • Fístulas (conexões anormais entre os intestinos e outra área do corpo)
  • Infecções (abscessos)
  • Estreitamento (estrangulamentos)

Alguns pacientes podem precisar de cirurgia para remover todo o intestino grosso (cólon), com ou sem o reto.

Consulte também:

  • Colectomia abdominal total
  • Proctocolectomia total com ileostomia

Grupos de apoio

A Crohn's and Colitis Foundation of America oferece grupos de apoio em todos os Estados Unidos.

Evolução (prognóstico)

Não há cura para a doença de Crohn. A condição é marcada por períodos de melhoria seguidos por agudizações dos sintomas.

É muito importante permanecer com os medicamentos por longo período para tentar evitar que os sintomas da doença retornem. Se interromper ou mudar seus medicamentos por qualquer motivo, informe seu médico imediatamente.

Você tem risco maior de câncer no intestino delgado e cólon se tiver a doença de Crohn.

Foto: ADAM

Fístulas anorretais

Complicações

  • Abscesso
  • Obstruções intestinais
  • Complicações da terapia com corticosteroides, como o afinamento dos ossos
  • Eritema nodoso
  • Fístulas nas seguintes áreas: bexiga, pele e vagina
  • Crescimento e desenvolvimento sexual debilitados em crianças
  • Inflamação nas articulações
  • Lesões nos olhos
  • Deficiência nutritiva (especialmente deficiência de vitamina B12)
  • Pioderma gangrenoso

Ligando para o seu médico

Marque uma consulta com seu médico se:

  • Tiver sintomas da doença de Crohn
  • Já tiver sido diagnosticado com doença de Crohn e seus sintomas piorarem ou não melhorarem com tratamento
  • Já tiver sido diagnosticado com doença de Crohn e desenvolver novos sintomas

Referências

Lichtenstein GR, Hanauer SB, Sandborn WJ; Practice Parameters Committee of American College of Gastroenterology. Management of Crohn's disease in adults. Am J Gastroenterol. 2009;104(2):465-483.

Fry RD, Mahmoud N, Maron DJ, Ross HM, Rombeau J. Colon and rectum. In: Townsend CM, Beauchamp RD, Evers BM, Mattox KL, eds. Sabiston Textbook of Surgery. 18th ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007:chap 50.

Rutgeerts P, Vermeire S, Van Assche G. Biological therapies for inflammatory bowel diseases. Gastroenterology. 2009;136(4):1182-1197.

Atualizado em 13/12/2010, por: George F Longstreth, MD, Department of Gastroenterology, Kaiser Permanente Medical Care Program San Diego, California. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Medical Director, A.D.A.M., Inc.

Todas as doenças

A A.D.A.M., Inc. é reconhecida pela URAC, também chamada de American Accreditation HealthCare Commission (Comissão de Reconhecimento de Cuidados de Saúde) – www.urac.org. O programa de reconhecimento da URAC é uma auditoria independente com o objetivo de verificar se a A.D.A.M. segue padrões rigorosos de qualidade e responsabilidade. A A.D.A.M. está entre as primeiras empresas a conquistar essa importante distinção para informações e serviços de saúde on-line. Saiba mais sobre a política editorial, o processo editorial e a política de privacidade da A.D.A.M. A empresa é também um membro fundador da Hi-Ethics e segue os princípios da Health on the Net Foundation (Fundação da Saúde na Internet) – www.hon.ch.

As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- 2011 A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.

Ver de novo