Tamanho do texto

O que poderia ser um ato de carinho também pode ser perigoso para o recém-nascido, caso a pessoa esteja com herpes; em bebês, a herpes neonatal mata um em cada três, mesmo que recebam tratamento

Ao perceber que a pessoa teve herpes recentemente ou está com a infecção, o ideal é evitar o contato com o bebê
shutterstock
Ao perceber que a pessoa teve herpes recentemente ou está com a infecção, o ideal é evitar o contato com o bebê

Não, não é exagero: um simples beijo em um recém nascido pode ser fatal para o bebê,advertiram os médicos. Embora raro, é muito importante que todos conheçam os perigos do ato de carinho pode representar a uma criança.

Leia também: Beijoqueiros que se cuidem: saiba como evitar a "doença do beijo" no carnaval

De acordo com os pediatras, apenas um beijo de um adulto pode desencadear infecções desagradáveis ​​capazes de causar convulsões, problemas respiratórios, até a morte.

Mas, calma. Não precisa deixar de dar carinho para o bebê com medo de deixá-lo doente. Segundo a clínica geral Sarah Jarvis, as chances disso acontecer aparecem quando a pessoa está com a saúde debilitada por causa do vírus da herpes - que em adultos pode causar feridas e úlceras genitais. Nesses casos, ao ter contato com a criança, é possível que ela transmita o vírus.

"E, teoricamente, o aleitamento materno também é um risco. Isso porque se a mãe tocar sua boca, e então o peito, o vírus poderá ser passado para o bebê", informou a médica.

A razão pela qual os bebês têm um risco tão alto é porque o sistema imunológico deles não está totalmente desenvolvido, explicou Jarvis. Nos pequenos, a infecção é conhecida como herpes neonatal e é causada pelo vírus do herpes simples.

Em casos menos graves, o herpes neonatal afeta os olhos, a boca ou a pele do bebê, de acordo com o serviço nacional de saúde pública do Reino Unido. E, nesses casos, um bebê normalmente se recupera com tratamento antiviral.

Casos graves

Se a infecção se espalhar para os órgãos internos de um bebê, as chances de recuperação são mais complicadas: um em cada três recém-nascidos não resiste, mesmo que ele receba tratamento adequado.

"A infecção pode ser realmente séria se ela for mais profunda no cérebro e no corpo", explicou Jarvis.

Os bebês também correm maior risco de contrair herpes neonatal quando a mãe já teve herpes genital pela primeira vez nas últimas seis semanas de gestação e optar por um parto normal.

Caso a mãe teve herpes antes de engravidar o risco ainda existe, mas é menor.

"Por isso, é importante que qualquer mulher que tenha tido herpes no passado tenha consciência de avisar a parteira ou médico na hora do nascimento do bebê", alerta a médica.

Leia também: Estudo revela que pacientes com Zika não transmitem vírus pelo beijo

Sintomas

Aprenda quais são os sinais que devem servir de alerta para a possibilidade de o bebê estar com herpes neonatal:

  • Cansaço;
  • uma relutância em alimentar;
  • floppiness;
  • uma febre;
  • um grito agudo;
  • dificuldades respiratórias ou grunhidos;
  • uma língua ou pele azul;
  • erupção cutânea;

Bebê que foi beijada por alguém com herpes morre de meningite

Um caso que chocou muitos pais nos últimos dias está servindo de alerta para uma prática que sempre foi advertida pelos médicos mas muitas vezes ignorada pelos familiares. Uma bebê de apenas 18 dias faleceu depois de ter contraído um infecção por conta de alguém que estava com herpes e a beijou .

Mariana, o primeiro filho do casal Shane e Nicole Sifrit estava sendo aguardada com muita festa. Além do nascimento do bebê, os pais também celebraram o casamento, poucos dias depois. Mas, duas horas depois de terem oficializado a união, a criança, que só tinha seis dias de vida, precisou ir às pressas ao hospital. Os pais ainda não sabiam que a herpes poderia ter infectado sua filha.

A recém-nascida passou a ficar pálida, parou de comer e estava muito lenta para acordar. Ao chegar ao Hospital das Crianças, em Iowa, nos Estados Unidos, os sintomas foram se agravando. “Em menos de duas horas ela deixou de respirar e todos os seus órgãos simplesmente começaram a falhar ", afirmou a mãe à rede televisiva WHO-TV.

Meningite 

Após exames de emergência, médicos deram o diagnóstico aos pais, alegando que a menina estava com meningite . 

Segundo o guia Johns Hopkins Health Library, a meningite do herpes pode ser causada por bactérias que podem ser transmitidas por meio do contato sexual ou passada de uma mãe infectada para o bebê durante o parto.

Porém, no caso de Mariana, no entanto, ambos os pais testaram negativo para o vírus, aumentando a possibilidade de que a bebê teria sido infectada por alguém te estivesse com herpes, mas, não necessariamente, apresentado sintomas.

Durante as primeiras 48 horas, ela sofreu cerca de cinco transfusões de sangue, mas, de acordo com a equipe médica, os rins começaram a falhar, exigindo que ela fosse submetida à diálise. O fígado também deixou de funcionar corretamente, o que ocasionou hemorragia interna.

Em 10 de julho, o bebê foi transportado por via aérea para o hospital da Universidade de Iowa, onde equipes de especialistas trabalharam para tentando manter o bebê vivo e parar a infecção letal. 

Nicole passou a publicar atualizações regulares sobre o estado de saúde de Mariana em sua página do Facebook. Em uma das últimas postagens antes do bebê falecer, ela já havia informado à internet que o fígado da filho não estava se recuperando e que ela não sobreviveria. 

Daí em diante os órgãos não respondiam mais. O bebê não tinha mais atividade cerebral e seus pulmões e coração estavam falhando, assim como os rins e fígado. Mariana morreu em seguida. 

O caso não é tão incomum assim. É por isso que os pais devem sempre obedecer às recomendações médicas que pedem que nos primeiros dias de vida da criança ela receba poucas visitas, já que seu organismo ainda é muito frágil. Todo cuidado é pouco, até mesmo para os próprios pais, que devem sempre estar com as mãos higienizadas e tomarem o máximo de cuidado com as infecções.

Leia também: Cientistas desenvolvem "beijo da morte" que promete a cura para o câncer

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.