Bem-Estar

enhanced by Google
 

EUA querem proibir venda de bebidas que misturem álcool e cafeína

Combinação seria perigosa porque reduz a percepção de embriaguez, sugerem especialistas

EFE | 17/11/2010 18:49

Compartilhar:

O governo dos Estados Unidos afirmou hoje (17/11) que as bebidas que contêm álcool e cafeína são perigosas e deu um prazo de 15 dias para que os fabricantes encerrem a distribuição desses produtos que são muito populares entre os jovens do país.

Caso os fabricantes não sigam as normas, a agência de controle de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos (FDA) poderá solicitar aos tribunais uma ordem que proíba a venda desses produtos.

Segundo os especialistas, as pessoas que tomam bebidas que têm um alto teor de álcool e cafeína raramente se dão conta do grau de intoxicação, que pode induzi-las a condutas perigosas. O conteúdo de uma lata da mais popular destas bebidas, a "Four Loko", tem a mesma quantidade de álcool que cinco latas de cerveja e tanta cafeína quanto uma xícara de café puro.

A FDA enviou cartas às quatro companhias que produzem as sete bebidas mais populares informando que o governo determinou que a mistura de álcool com cafeína é perigosa e não tem a aprovação das autoridades.

Entre seus principais ingredientes, a "Four Loko" contém ainda guaraná e taurino, um aminoácido que supostamente melhora o desempenho atlético e mental.

A "Four Loko" é vendida em latas de cores brilhantes com um volume de 657 gramas de bebida com 12% de álcool e possui diversos sabores de frutas, sendo muito vendida nas universidades americanas.

Joshua Sharfstein, comissário adjunto da FDA, destacou em uma declaração escrita que "há provas de que a combinação de cafeína e álcool nestes produtos representa uma ameaça para a saúde pública".

Recentemente, um grupo de estudantes na Universidade Central Washington e da Ramapo College, em Nova Jersey, foram parar na emergência do hospital depois que consumiram a "Four Loko".

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo